Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Trajetória de um exímio e raro pianista

Tema de uma série de artigos do caderno, o compositor húngaro foi destaque também por seu talento como intérprete

R. Schnorrenberg, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2011 | 00h00

26.8.1961

A tranquilidade de Genebra permitiu a Liszt um grande desenvolvimento como compositor. Até então a sua obra se limitava a alguns estudos e transcrições. E" de 1835 em diante que se inicia a serie de composições importantes. Antes disso, porém, as necessidades financeiras do casal e o aparecimento em Paris de Sigismond Thalberg (...) exigiam o seu rapido retorno á atividade de concertos, a menos de correr ele o perigo de assistir ao desaparecimento de sua enorme reputação de prodigio do piano. A" sua chegada em Paris encontrou o rival já em viagem, mas deu um concerto de grande exito e escreveu criticas á musica de Thalberg.

Em fevereiro de 1837, Thalberg realizou um concerto triunfal em Paris. Logo depois Liszt, alugando a grande sala da Opera, fez o mesmo, e a 31 de março, os dois rivais se defrontaram em um concerto no "salon" da princesa Belgiojoso. A vitoria pertenceu a Liszt. Ao que parece, Thalberg, embora excelente executante, era superficial como interprete e principalmente mediocre compositor (...). Durante alguns meses, de maio a julho, Liszt e Marie d"Agouit residiram em Nohant, na casa de George Sand (...). As duas mulheres não se entenderam bem apesar de sua precedente amizade e finalmente Liszt e Marie decidiram-se a conhecer a Italia. George Sand tinha rompido com Musset e a tensão causada por estes ultimos acontecimentos contribuiria mais tarde para obscurecer a amizade entre Chopin e Liszt.

As margens do lago de Como, os dois amantes conheceram o periodo mais feliz de suas relações. Em Bellogio, Liszt completou varias obras importantes, até o nascimento de sua segunda filha, Cosima, no dia de Natal.

Depois de Bellagio, seguiu-se Milão, onde Liszt se encontrou novamente com seu velho conhecido Rossini. Este, silencioso havia varios anos, acabara de publicar uma serie de canções com o nome de "Soirées Musicales", que Liszt apressou-se em transcrever para piano, Rossini, arbitro musical de Milão, muito colaborou para o exito do amigo nessa cidade, mas, não se deve esquecer que Liszt tinha uma facilidade inigualavel para conquistar todo e qualquer publico, mesmo o mais renitente. No caso, o gosto do publico de Milão era deploravel.

(...)

Impressionado por uma inundação desastrosa do Danubio, Liszt deu varios concertos em Viena a favor dos flagelados. Naquela cidade encontrou Clara Wieck, futura Clara Schumann, através da qual conheceu o "Carnaval" e as "Phantasiestucke", que Liszt imediatamente incorporou ao seu repertorio. O resto do ano de 1838 passou-se em viagens e concertos pela Italia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.