Reprodução
Reprodução

Traficantes do Rio inspiram game 'Fuga da Vila Cruzeiro'

No Twitter e no Facebook, o jogo foi dos assuntos mais comentados desta terça-feira

Roberta Pennafort/RIO ,

30 de novembro de 2010 | 21h20

Em menos de 30 horas, cerca de 60 mil pessoas acessaram o controverso Fuga da Vila Cruzeiro, jogo online criado por uma empresa baiana que consiste em atirar em traficantes fugidos do cerco policial na favela. A cada clique no mouse, um tiro e uma morte, com direito a estampido. Um marcador contabiliza os foragidos e os mortos.

 

As impressionantes imagens do alto da Serra da Misericórdia feitas pela TV Globo na quinta-feira passada serviram de base ao inventor, o publicitário Neca Boullosa, diretor da Pindorama Games. Ele jura que não teve a intenção de induzir ninguém à violência. "O game é um instrumento de discussão".

De Salvador, ele acompanhou a repercussão da gravação, feita do helicóptero da Globo. "As pessoas ficaram chocadas.

 

Nos fóruns da internet, só se falava disso. Muita gente desejou que a polícia atirasse, para que os traficantes não fugissem. Tive a ideia de não colocar um objetivo no jogo. O jogo não tem fim porque o conflito não tem fim. Você não ganha pontos nem muda de nível se matar mais", explica.

 

"A discussão está proposta: e agora, com a arma na mão, você atira ou não? A maioria esmagadora está vendo o jogo como uma catarse. As pessoas dizem que 'lavaram a alma'."

 

A apresentação do jogo, disponível no mundo todo gratuitamente, pelo link , é cautelosa: "O objetivo deste jogo não é matar os traficantes a sangue frio, tampouco deixá-los fugir. É apenas retratar aquele momento e dar a você a oportunidade de decidir".

Em inglês, um dos internautas diz: "Esse jogo não precisa de um objetivo. Só precisa ser divertido!!!

 

Algo que você viu na TV e imagina como seria com um final diferente." Outro, também em inglês, critica: "O oportunismo e a pressa em fazer esse jogo fez com que fosse chato e sem sentido". Em português, um ri: "Ahaha, que coisa comédia (sic)".

 

No Twitter e no Facebook, o jogo foi dos assuntos mais comentados desta terça-feira, 30, - não por acaso, as imagens já haviam corrido computadores através do YouTube (são mais de 370 visualizações em seis dias). "Fuga da Vila Cruzeiro" entrou no ar na segunda ao meio-dia; em duas horas, mil pessoas já haviam acessado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.