Tops caem no rock

O estilista Lorenzo Merlino abriu a maratona no penúltimo dia da semana de moda. Ele faz parte do time que trocou o QG oficial da programação da São Paulo Fashion Week, na Bienal, por um lugar inusitado: a Pinacoteca do Estado. Em palco armado no centro da passarela, o modelo Sebastian, garoto-propaganda da C&A, patrocinadora da grife ao lado da Motorola, anunciou a chegada da nova coleção. Em seguida, um quarteto de modelos subiu ao palco e simulou um show, tendo como primeira vocalista a top Marcelle Bittar. Quando elas desceram, o desfile prosseguiu ao som dos cliques dos fotógrafos e celulares tocando. Até que as belas da banda trocassem de roupa para mais uma apresentação se revezando nos instrumentos.Merlino mostrou apenas 26 looks trabalhados basicamente com veludo cotelê, malhas e organza, propondo o contraste entre eles com o auxílio de zíperes largos e ferragens. Um exemplo, foi o vestido cinza usado por Letícia Birkheuer, com zíper na barra, unindo os tecidos. As calças são retas e justas, enquanto as blusas e vestidos valorizam o colo. A meia-calça assume o papel de roupa e ganha bolsos e zíperes. Merlino economizou também nas cores: verde, lilás, ocre, chumbo, preto e um falso branco.Veja galeria de fotos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.