Topless no Canecão causa polêmica no Rio

Os cartazes com as bailarinas do show Crazy Horse, tradicional casa de espetáculos parisiense, com os peitos nus virou polêmica no Rio de Janeiro, onde o grupo se apresenta amanhã. O juiz do Tribunal da Infância e da Adolescência do Rio de Janeiro, Siro Darlan, ordenou que o cartaz de 4 metros de altura, com as bailarinas seminuas, colocado em frente ao Canecão, fosse coberto pelos responsáveis pela casa de shows.Os funcionários do Canecão colocaram, por questão de estética, adesivos vermelhos em forma de estrela sobre os seios das oito bailarinas fotografadas, mas um oficial de justiça obrigou que os adesivos fossem maiores. O juiz Darlan também aumentou o limite de idade do show de 14 para 18 anos. Jerson Alvim, diretor artístico do Canecão disse que a determinação é um "absurdo", levando em consideração a onda de topless das praias cariocas. Alvim disse ainda que o cartaz do show já percorreu todo o mundo e está sendo exibido sem problemas em São Paulo, onde o grupo deve estrear no Tom Brasil, dia 9 de agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.