Tony Curtis e o drama com que virou ator

Moondance Alexander - Superando os Limites

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2010 | 00h00

15h45 na Globo

(Moondance Alexander). EUA, 2007. Direção de Michael Damian, com Kay Panabaker, Don Johnson, Lori Loughlin, James Best, Sasha Cohen, Whitney Sloan.

Convencida de que seu pônei pode ser campeão, garota treina o animal para superar seus limites. O pai, a princípio cético, termina por apoiá-la. Tanto quanto a aventura do pônei, o filme constrói principalmente a aventura da família, que resolve seus conflitos internos. Acredite - o filme é bem melhor do que parece. Reprise, colorido, 94 min.

A Trapaça

22h na Rede Brasil

(The Spanish Prisioner). EUA, 1998. Direção de David Mamet, com Campbell Scott, Rebecca Pidgeon, Steve Martin, Ben Gazarra, Felicity Huffman.

Campbell Scott faz inventor que desenvolve programa high tech, mas não se sente recompensado à altura do seu esforço. É o ponto de partida para uma trama complicada - que se abre como espiral -, que o torna vulnerável aos esforços dos que querem se apossar da sua fórmula. Um roteiro intrigante, ótimos atores, mas existem pontos obscuros na trama que exigem certa boa vontade do espectador. Vale ver, no entanto. David Mamet, dramaturgo, roteirista e "autor", é um caso interessante do cinema norte-americano atual. Reprise, colorido, 112 min.

O Dia do Terror

23h30 no SBT

(Valentine). EUA, 2001. Direção de Jamie Blanks, com Denise Richards, David Boreanaz, Jessica Capshaw.

Quatro das garotas mais populares da escola humilham calouro que não consegue superar o fato. Anos mais tarde, ele arquiteta plano para eliminá-las, uma de cada vez, no Dia dos Namorados. Terror sem credenciais de direção nem elenco. Reprise, colorido, 97 min.

Anos Loucos

3h15 na Rede Brasil

(Beat). EUA, 2000. Direção de Gary Walkon, com Courtney Love, Kiefer Sutherland, Ron Livingston.

Sexo e drogas antes do rock"n"roll. A chamada de publicidade dá uma ideia do que pretende o diretor Walkon. Seu filme reconstitui o que ocorreu com o escritor William Burroughs, que resolveu dar uma Guilherme Tell, disparando sobre um copo colocado na cabeça. Ela morre, o caso é considerado assassinato intencional e o julgamento de Burroughs coloca em discussão a própria "beat generation". O elenco ajuda - Kiefer Sutherland, antes de estourar na série 24 Horas; Courtney Love. Vale conferir, até porque as referências são boas. Reprise, colorido, 93 min.

Intercine

2h15 na Globo

A emissora exibe o preferido do público entre - Segundas Intenções 2, de Roger Kumble, segundo da série definida como "relações perigosas teen"; livremente adaptado do romance epistolar de Choderlos de Laclos (e do filme de Stephen Frears), mostra os cruéis jogos de sexo entre adolescentes; Robin Dunne, Sarah Thompson e Keri Lynn Pratt são os adolescentes e pode ser interessante comparar o programa de TV com a peça com Maria Fernanda Cândido, em cartaz em São Paulo (e que está sendo demolida pela crítica); e Pecados do Passado, de Robert Dornhelm, com Tom Sizemore, Richard Jenkins, Ving Rhames e Colm Feore, sobre homem que sempre silenciou sobre a militância do pai e agora resolve contar o que sabe sobre atentado a bomba contra igreja afro-americana do Alabama, nos anos 1960, quando morreram quatro jovens negras.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - O Trapaceiro, de Barry W. Blaustei, com Johnny Knoxville como jovem endividado que, pressionado por dívidas e pelo tio ganancioso finge ser deficiente; desta maneira ele poderá participar de uma para-olimpíada e faturar o dinheiro do prêmio (EUA, 2005, fone 0800-70-9011); e Tormentas do Passado, de Michael Phelan, com Sean Patrick Flanery como nunca conseguiu superar o trauma do afogamento da irmã, quando era criança, e agora tenta ajudar outra garota cuja irmã gêmea que morreu no mar, após desastre aéreo (EUA, 2005, fone 0800-70-9012).

TV Paga

A Embriaguez do Sucesso

22 H NO TCM

(Sweet Smell of Success). EUA, 1957. Direção de Alexander Mackendrick, com Burt Lancaster, Tony Curtis, Marty Milner, Sam Levene, Barbara Nichols, Susan Harrison.

Quando Tony Curtis morreu, em 30 de setembro, os críticos foram unânimes, em seus necrológios, em lembrar o momento em que o galã, o homem bonito que se transformou em astro, virou um ator e foi justamente quando fez este filme com roteiro da dupla Clifford Odets/Ernest Lehman. Curtis é o assessor capaz de tudo para agradar o poderoso colunista Burt Lancaster, que domina, canalhamente, a imprensa (e a noite) de Nova York. Um filme grande e cruel em que tudo é 10 - as interpretações, o brilhante trabalho de câmera de James Wong Howe, a trilha de jazz de Elmer Bernstein. Depois de reinventar a comédia inglesa (Quinteto da Morte), Mackendrick, que nasceu em Boston, regressou aos EUA para fazer este que é considerado, com justiça, um dos melhores filmes noir. Reprise, preto e branco, 96 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.