Tomando café e rindo da própria comédia

Em sua nova série, Jerry Seinfeld conversa com grandes humoristas

JOÃO LUIZ SAMPAIO, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2013 | 02h21

O comediante Jerry Seinfeld fez sua fama na televisão com uma série sobre o nada. Seinfeld acompanhava a vida de um grupo de quatro amigos em Nova York, indo do cotidiano mais rotineiro ao nonsense mais absurdo. Entre os dois extremos, acabou por discutir os próprios limites da comédia americana. E foi algo parecido, ainda que em formato diferente, que o comediante propôs em seu novo trabalho, Comediantes em Carros Tomando Café, série idealizada para a internet e que agora divulga os primeiros episódios de sua segunda temporada, que podem ser acessados gratuitamente, via streaming, no site crackle.com.br, ligado à Sony.

A ideia é exatamente o que diz o título. Seinfeld, cada dia em um carro diferente, passa na casa de um comediante e o leva para tomar um café. Cada episódio dura cerca de 15 minutos e, na primeira temporada, ele conversou com nomes como Mel Brooks, Ricky Gervais, Larry David, Alec Baldwin e Michael Richards. Na nova temporada, ele aparece em conversas com Chris Rock, David Letterman, Don Rickles, Sarah Silverman, Seth Meyers e Gad Elmaleh.

Após o fim de Seinfeld, os atores da série patinaram sem rumo. Jason Alexander (George) fez papéis secundários no cinema, em comédias de pouco sucesso; Michael Richards, o Kramer, voltou para os shows de stand-up, até que um comentário racista durante uma apresentação foi parar no YouTube e o levou à reclusão (ele fala do episódio pela primeira vez justamente na primeira temporada de Comediantes em Carros...); Julia Louis-Dreyfus (Elaine) foi a única que voltou a ter sucesso na TV, primeiro como dona de casa em The New Adventures of Old Christine e agora no papel da atrapalhada vice-presidente americana na comédia Veep, em seu segundo ano.

Enquanto isso, Seinfeld lançou um documentário, Comedian, no qual viajava pelos Estados Unidos e entrevistava comediantes de stand-up - e que tinha como pano de fundo e tema recorrente a viagem a uma cidadezinha do interior onde o veterano Bill Cosby faria uma rara apresentação.

Em certo sentido, Comediantes em Carros Tomando Café segue a mesma proposta do documentário - conversar com comediantes para entender um pouco do ofício. Cada episódio tem a cara do convidado - e isso se deve não apenas ao fato de que são todos grandes comediantes como também à recusa de Seinfeld de se impor perante eles. O clima informal leva em alguns momentos a revelações, mas, claro, sempre há algo de performance nas entrevistas - ainda assim, nestes casos, o papel de Seinfeld é, quanto muito, o de um escada para seus convidados.

Nesta segunda temporada, os destaques são as conversas com David Letterman e Chris Rock. Com o apresentador do Late Show, a conversa começa em uma Perua Volvo adulterada vendida a ele pelo ator Paul Newman - e que quase pegou fogo alguns anos atrás. No final, os dois entram em uma loja de conveniência e assustam alguns clientes.

Já na entrevista com Chris Rock, o tom ácido do comediante se impõe. São comentários sobre família, fama. E, claro, preconceito racial, um dos grandes temas de seus shows de stand-up. No caminho de volta, os dois são parados pela polícia. E Rock, claro, não perdoa. "Se você não estivesse ao meu lado neste carro, este episódio seria bem diferente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.