Todo o erotismo de Tsai

Pode ser mera simplificação chamar Tsai Ming-liang de "Robert Bresson da Ásia", mas o cineasta da Malásia compartilha muita coisa com o grande autor francês. O minimalismo, o tema da graça, etc. O que os diferencia é o erotismo exasperado que percorre o cinema de Tsai.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2010 | 00h00

Uma retrospectiva que começa hoje no CCBB vai permitir ao cinéfilo resgatar a íntegra da obra do autor. O foco está no tempo e você poderá (re)ver desde o primeiro longa, Vive l"Amour, premiado em Veneza, 1994, até Face, que nasceu de uma encomenda do Museu do Louvre, no ano passado. O próprio Tsai virá à cidade. Não perca especialmente O Rio e O Sabor da Melancia, que tem muito do clima transgressor de Vereda Tropical, de Joaquim Pedro.

TSAI MING-LIANG, O HOMEM DO TEMPO

CCBB. Rua Álvares Penteado, 112, centro, tel. 3113-3651.

De hoje a 28/11. R$ 4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.