Toda a história do teatro em 580 páginas

Depois do ótimo Dicionário de Teatro, do francês Patrice Davis, a editora Perspectiva lança mais uma obra de referência fundamental para qualquer pessoa ligada à atividade teatral - História Mundial do Teatro, da alemã Margot Berthold.Editado com a qualidade e o cuidado que caracterizam os lançamentos da Perspectiva no campo das artes cênicas, o volume contém cerca de 500 ilustrações - desde a imagem das ruínas do Teatro de Epidauro, de 14 mil lugares, até a foto de uma cena da montagem de Fim de Jogo, de Beckett, dirigida por Roger Blin. A tradução consumiu mais de dois anos de trabalho de uma equipe de especialistas integrada por Sérgio Coelho, Clóvis Garcia e Maria Paula V. Zurawski, sob direção do mestre e editor J. Guinsburg.Logo nas primeiras páginas do volume, o sumário já dá idéia da abrangência da obra. A abordagem da autora inicia com o teatro primitivo - no qual ela inclui a "pantomima de caça dos povos da idade do gelo" - e vai até a era do encenador, sem se limitar ao teatro ocidental. Entre esse dois extremos cronológicos, ela enfoca o teatro do Egito, do Antigo Oriente, das civilizações islâmicas e indo-pacíficas, da China e do Japão.Tudo isso antes de chegar à Grécia, cuja produção teatral costuma ser tratada como ponto de partida de outras historiografias. A partir daí, a autora realiza uma vasta pesquisa das artes cênicas no ocidente, do teatro engajado de Brecht e Meyerhold à Broadway. E ainda conduz o leitor das traquitanas e carroças dos autos medievais ao palco contemporâneo, com seus recursos eletrônicos. Divulgação Capa do livro da alemã Margot BertholdComo ela admite no prefácio, trata-se de um imenso desafio contar a história mundial de uma arte milenar. No fato de não se ater unicamente à dramaturgia reside uma entre as muitas qualidades do enfoque escolhido. A arquitetura teatral, a cenografia, além do panorama sociológico e político que influenciam - a cada época - as idéias que fundam a cena são alguns dos aspectos abordados."Poucas vezes vêem-se reunidas de forma tão equilibrada preocupações estéticas, antropológicas e históricas", observa o editor J. Guinsburg. "E a leitura flui com uma regularidade espantosa." A amplitude e pertinência do enfoque de Margot, aliadas à qualidade de seu texto, foram os fatores responsáveis pela escolha dessa obra entre outras existentes nos Estados Unidos e na Europa. "Talvez existam melhores, mas entre as que conheço, essa é sem dúvida mais perfeita", afirma Guinsburg.Ao estilo acessível da autora, a edição brasileira acrescentou algumas facilidades ao leitor, como um índice diferente do original - ampliado e de consulta facilitada. "Pensamos sempre que entre os leitores estão desde simples amadores de teatro, passando por estudantes até o especialista" argumenta Guinsburg.A verdade é que, por sua abrangência, História Mundial de Teatro deve tornar-se obra de consulta obrigatória para estudantes e profissionais de teatro. Talvez existam, em publicações dispersas, estudos aprofundados sobre muitos "teatros" abordados nessa publicação. Mas sem dúvida pode ser de grande valia ter à mão um livro em que se obtém uma informação contextualizada sobre um determinado gênero teatral, por exemplo, sem cair na especificidade do recorte motivado por uma tese."As principais informações estéticas estão ali - rigorosamente colocadas na linha do tempo -, contextualizadas sociologica e polticamente, mas, como não se trata de uma tese, a apreensão é mais objetiva, ainda que ninguém possa escrever nada sem um ponto de vista", comenta o editor.História Mundial do Teatro. De Margot Berthold - Editora Perspectiva. 580 páginas. R$ 68,00.

Agencia Estado,

17 de novembro de 2000 | 16h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.