TNT exibe clássico de Natal

Há uns dez anos, o ator inglês Patrick Stewart (o Capitão Picard da série de TV Star Trek ? A Nova Geração) esperava sua vez de filmar, em uma locação. Chovia a cântaros e, na falta do que fazer, foi à pequena biblioteca do hotel e pegou o menor livro que encontrou. Era Conto de Natal, de Charles Dickens. Três horas depois, tinha acabado de ler e estava em lágrimas. A história do livro, com ênfase em seus temas básicos ? medo e perdão, ódio e humilhação, avareza e generosidade, amor e saudade ? estão no filme Conto de Natal, produzido e estrelado por Stewart. ?O que me propus, ao participar do filme, foi passar essa emoção para o público?, disse o ator.Antes desta produção original da TNT (que o próprio canal estréia domingo, às 20 h), o conto de Dickens recebeu versões primorosas para o cinema, com Reginald Owen (em 1938), Alastair Sim (em 51) e George C. Scott (em 84) vivendo o avarento Ebenezer Scrooge. Patrick Stewart viu a versão de 51, quando era menino, e a de 84 antes de encarar o desafio. ?Eu fiquei maravilhado com a performance dos atores, mas percebi que eram versões muito açucaradas, sem pobreza, fome?, conta. ?Dickens foi um dos maiores cronistas da miséria vitoriana, e tentamos capturar esse espírito?.Ebenezer Scrooge é um homem sovina e rabugento. Não se toca nem mesmo no Natal, data que ele considera uma época de extravagâncias e sentimentalismo exagerados. Ele não participa da ceia em família e, só com muita má vontade, dá folga ao assistente, contanto que ele chegue mais cedo na manhã seguinte. Na véspera do Natal, então, volta sozinho para o edifício em que é o único inquilino depois da morte de seu sócio Jacob Marley, há sete anos. Ao chegar em casa, ele vê o fantasma de Marley, enquanto todos os sinos da casa começam a badalar, vozes são ouvidas e o porão se abre. O fantasma do sócio lhe explica ter sido condenado a vagar pela eternidade sem descanso, oprimido pelo remorso, já que não fez nada de bom em sua vida. Mas Scrooge ? avisa ? ainda tem chance. Sua salvação estará nas três visitas que receberá nos próximos dias.As visitas são três fantasmas: o do Natal Passado, que o leva de volta à infância; o do Natal Presente, que o conduz à ceia do pobre assistente, a que ele negou-se a comparecer; e o do Natal Futuro, que mostra seu velório, sem ninguém para carregar seu caixão. Aterrorizado, Scrooge aproveita a sua segunda chance, e nunca mais será o mesmo.

Agencia Estado,

03 de dezembro de 2000 | 11h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.