Titãs e Paralamas comemoram 25 anos de rock em SP

Em 1982, despontava duas bandas do rock nacional que se manteriam firmes, entre alguns percalços, até hoje: Paralamas do Sucesso e Titãs. No ano passado, entre uma cervejinha e outra no bar de um hotel em Porto Alegre, após terem se apresentado em um festival, o titã Sérgio Britto e João Barone, do Paralamas, tiveram um estalo lá pelas tantas, como lembra o também titã Tony Bellotto: "Estava rolando um papo sobre essa onda do rock dos anos 80 terem voltado à tona, essa coisa meio new wave. Aí o Britto soltou: ''Pô, vamos retomar nossa parceria, fazer um megashow, mostrar o que foi, de fato, o rock dos anos 80".A tal ''retomada'' refere-se às apresentações já realizadas em conjunto em duas ocasiões nos anos 90. Papo vai, papo vem, eles notaram que 2007 seria o ano em que as duas bandas comemorariam 25 anos de carreira. Era, assim, a "bodas de prata" deles. As conversas avançaram e a idéia amadureceu. Até que a Sky resolveu bancar a turnê. Era o que faltava para que Bi Ribeiro, Branco Mello, Charles Gavin, Herbert Vianna, João Barone, Paulo Miklos, Sérgio Britto e Tony Bellotto batessem o martelo sobre o projeto, que contou com produção da Planmusic. Mas, frisa Bellotto, não se trata de um repeteco das apresentações anteriores já feitas em conjunto. "Estamos fazendo uma coisa inédita. As bandas realmente se misturam, fazemos 18 músicas com todos juntos, duas baterias, é uma loucura", comenta o titã. É o que eles vão mostrar amanhã, em São Paulo, no Via Funchal.E, vale lembrar, o show não se restringe às 18 músicas citadas. Titãs e Paralamas ainda fazem sete músicas cada, totalizando 42 sucessos das duas bandas. A estimativa é de mais de 3 horas de show. "É longo mesmo", diz Bellotto, entre risos. "Mas todo mundo fala que passa voando", completa. Nesta salada titânica e paralâmica, não faltarão hits cantados em coro pelo público presente. E muitas vezes com vocais trocados. Branco Mello, por exemplo, faz o vocal em "Meu Erro", enquanto Herbert interpreta "Flores". Há também duos, como o de Sérgio Britto com Herbert em "Trac Trac".Símbolos do rock dos anos 80, período em que viveram seu ápice do sucesso, ao lado de outras como Barão Vermelho, os Titãs e os Paralamas foram das poucas bandas que permaneceram esses 25 anos ininterruptamente, com um contraponto ou outro. Mas nunca anunciaram "pausas", muito menos "fim". Entretanto, ambas tiveram momentos bastante difíceis, que estremeceram a carreira e colocaram em xeque sua continuidade.Titãs e Paralamas do Sucesso - 25 anos. Via Funchal, Rua Funchal, 65, São Paulo. Tel (11) 3188-4148. Sábado (24), às 22h. De R$ 60 a R$ 140.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.