Time fora de série e temas originais

O rigor da tradição camerística europeia e a informalidade da alma brasileira. Quando essas duas características musicais se combinam na medida certa, somadas a composições criativas e de bom gosto, o resultado é um disco capaz de tocar diferentes pessoas em qualquer lugar do mundo. Isso é o que ocorre com o disco homônimo que acaba de ser lançado pelo Quinteto Vento em Madeira. Formado inicialmente para interpretar as composições do álbum Cartas Brasileiras, de Léa Freire, em formação menor, acabou-se chegando a um time de instrumentistas, compositores e arranjadores fora de série. Com Léa (flautas), Teco Cardoso (sax e flauta), Edu Ribeiro (bateria), Tiago Costa (piano) e Fernando Demarco (contrabaixo), em nove temas o grupo mapeia o Brasil, passeando com extrema naturalidade por seus diversos gêneros e estilos. O quinteto não se restringe às fronteiras continentais do País, revelando também a bela composição Copenhague, dedicada ao pianista dinamarquês Thomas Clausen. Com temas próprios, como 10:31, Choro na Chuva, Frango no Trevo e a joia rara Vento em Madeira, além de Luz Negra (Nelson Cavaquinho), o grupo demonstra entrosamento e precisão absurdos, sem deixar de ser emotivo. E ainda conta com a luxuosa e indispensável participação de Mônica Salmaso em quatro faixas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.