Tiago Leifert assume comando do novo 'The Voice Brasil'

Quem sabe faz ao vivo, como filosofa Faustão há mais de 20 anos, e quem sabe mais faz ao vivo sem teleprompter. O requisito é dado essencial para apresentar reality show musical, sem perder o foco, mas também sem perder a chance de se emocionar com boas histórias de vida. Essa é a missão que rouba Tiago Leifert da apresentação e edição do "Globo Esporte" dentro de uma semana: escalado para ser uma espécie de mestre de cerimônias sem cerimônias do "The Voice Brasil", novo reality show musical da Globo, o moço passa a viver na ponte aérea São Paulo-Rio.

AE, Agência Estado

04 de setembro de 2012 | 11h18

Sucesso nos EUA, "The Voice" é formatado pela produtora holandesa Endemol, de quem a Globo adquiriu os direitos no País. A brasilidade da versão está assegurada já pelos técnicos - mistura de jurados e padrinhos - escalados para o programa: Carlinhos Brown, Lulu Santos, Daniel e Cláudia Leitte.

"Minha missão, no início, é ficar com as famílias dos candidatos e conversar com cada uma, enquanto o candidato estiver sendo apresentado", conta Leifert. E, se no "Globo Esporte" ele normalmente tem a chance de ver uma reportagem antes de apresentá-la, no "The Voice", mesmo nas edições gravadas, o ritmo da conversa pede algo mais próximo do tom "ao vivo". "Não tem como regravar um momento de emoção. Se você perde o rumo, não vai pedir para o entrevistado gravar de novo e chorar de novo", diz. Para tanto, é preciso "perder um pouco essa mania do jornalista de não se emocionar".

"The Voice Brasil" ocupará as tardes de domingo, após o "Temperatura Máxima", de 23 de setembro a 16 de dezembro, dia da final, aí sim, ao vivo de fato.

Na primeira fase, vários candidatos se apresentarão para os quatro técnicos, que formarão, cada um, uma equipe de 12 pessoas. Para esta etapa inicial, Lulu, Brown, Cláudia e Daniel disputarão os candidatos no melhor estilo de quem aperta o botão primeiro, bem no momento em que eles estiverem se apresentando à sua frente. Formadas as equipes, cada técnico terá de formar duplas com seus candidatos, treiná-los e, na sequência, enfrentar a dolorosa missão de promover as primeiras eliminações no próprio time, até que o público comece a participar da votação.

Menino dos olhos do esporte na Globo, Leifert terá sua primeira experiência no ramo do entretenimento. Embora ele considere o esporte um entretenimento de primeira linha, a música é novidade no ofício de apresentador, e ele não se esquiva de admitir à reportagem que gosta de cantar não só no chuveiro - "quem não canta?", mas também adora um karaokê. "Gosto de Só Pra Contrariar", diverte-se. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
GloboThe Voice Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.