Thiago Pethit arma cabaré sem fumaça

Thiago Pethit arma cabaré sem fumaça

A atmosfera de cabaré no show que Thiago Pethit faz hoje no Sesc Vila Mariana, só não vai ter bebida e fumaça porque é vetado no ambiente. "Mas vou colocar um gelinho seco", diz o cantor e compositor, que lança seu primeiro álbum, Berlim, Texas. É no palco que Thiago se volta mais para suas influências teatrais, que também se refletem no conceito do álbum, desde já um dos mais bacanas do ano no Brasil.

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

25 de março de 2010 | 00h00

"O teatro tem uma coisa muito legal que eu carrego, que percebi que muita gente de música, ou de outras artes, não tem. Como o teatro trata muito de conceito, fico atento a isso. Queimo a cabeça com 1 bilhão de coisas, porque quero tudo bem encaixadinho. Não necessariamente arrumar a cenografia, mas criar uma atmosfera", diz.

Nas belas canções do CD, Thiago se revela observador inteligente, com letras cheias de imagens, outra preocupação que a maioria de seus contemporâneos não tem, por falta de estofo mesmo. Influenciado por Bertolt Brecht e Kurt Weill, ele elaborou o conceito do álbum como o roteiro de "um pequeno show", como se fosse um cabaré, "onde você está tão próximo que escuta a respiração, o ruído do piano". Daí, a insistência por manter todos os ruídos do ambiente da gravação no CD.

Pecinha. O roteiro é dividido em prólogo, capítulos e epílogo, "como uma pecinha do Brecht". No Studio SP, onde faz temporada nos dias 7, 14 e 21 de abril, será um pouco diferente, mas com a mesma formação instrumental do disco: piano, cello, bateria, percussão e violão.

No show de hoje, ele conta com projeções de Ciça Luchesi e Fred com imagens feitas a partir da lousa que ilustra a capa do CD. "Brecht usava lousa pra dar sentido de preto no branco. Mas a lousa ao mesmo tempo é onde você viaja. Tudo que se coloca nela não é a coisa em si. Se desenho um passarinho, é um passarinho na lousa. É representação." Para ele, a graça está em recorrer a boas referências e fazer algo com personalidade. "Parto do princípio de que hoje é impossível você ser original, mas ser legítimo você pode."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.