"Terças" garante à dança espaço para pesquisa

Amanhã é dia das apresentações do Terças de Dança no Estúdio Nova Dança. Emilie Sugai mostrará 15 minutos de sua pesquisa Estações do Corpo, que contou com o apoio da Bolsa Vitae de Artes/99 e, Anabel Andrés e Cristiana de Souza, Quase Pecado 2.Estações do Corpo faz parte do projeto Meta-morfoses do Real, cujo foco é o corpo, ou melhor, o modo de ser do corpo brasileiro e japonês. Sansei, neta de japoneses, Emilie é intérprete e criadora da Cia. Tamanduá Dança-Teatro e trabalhou ao lado de Takao Kuzuno, que orientava suas pesquisas."A idéia de estudar o corpo surgiu com uma brincadeira de Takao, que dizia que eu sou japonesa e eu insistia que não, porque os meus costumes não o são. Então resolvi pesquisar os conflitos de ter um corpo japonês e uma vivência brasileira," conta Emilie. O trabalho possui três momentos: em um primeiro, o estudo do corpo oriental, o segundo, do corpo ocidental e, por fim, a fusão dos dois. "Pretendo juntar os três trabalhos, dar-lhes uma unidade para depois apresentar o espetáculo pronto. Hoje vou encenar apenas a segunda parte," explica. Essa noite também será muito especial para a intérprete, que fará dessa apresentação uma homenagem ao seu diretor e mestre Takao Kuzuno, que morreu no dia 7."Quase Pecado 2" é uma pesquisa de 12 minutos, ao som de músicas de Miles Davis, que versa sobre a inveja, inspirada em ações do cotidiano. As meninas utilizam técnicas de Martha Graham e capoeira, desenvolvendo uma teatralidade própria.Terças de Dança - Terças, às 21h30. R$ 5,00. Estúdio Nova Dança. Rua 13 de Maio, 240, tel. 231-3719.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.