"Terças de Dança" tem noite eclética

Quem comparecer amanhã ao Estúdio Nova poderá conferir o clima eclético que paira por lá. Para começar, o grupo Coração Queáltera, uma banda que mescla música contemporânea e étnica com sons criados a partir de sucata. A Maravilhosa Dança de Billy Coco e Carrapeta é uma coreografia criada pelo Teatro de Bolso Madresilva e faz uma crítica à mania brasileira de assimilar tudo aquilo que vem do exterior. Vestígios é um trabalho de Adriana Grechi e Sheila Arêas, que explora a sutileza dos movimentos. Para fechar a noite, Renée Gumiel conduzirá o Teorema, um espaço reservado ao debate e à reflexão.Os garotos do Coração Queáltera conheceram-se no Centro Instrumental de Música do Sesc Consolação e atuam juntos há dois anos. "Nós somos autodidatas e suprimos a ausência de formação com a criatividade", conta o percussionista Luciano Mendes. "Pesquisamos música contemporânea, étnica, composições mais complexas e bem elaboradas com outras formas rítmicas, como sons vindos de aquários com água e barro, tubos de PVC, entre outros objetos."A Maravilhosa Dança de Billy Coco e Carrapeta critica a invasão cultural européia e norte-americana no Brasil. "Os brasileiros estão sempre buscando aquilo que vem de fora e não valorizam a arte que existe aqui," conta Clerouak, criador e intérprete ao lado de Silvia Lopes. Utilizando a linguagem do clown, os artistas fazem uma apresentação teatral brincando com a dança.O espetáculo fala sobre a dança do cavalo-marinho: "Essa dança faz parte da cultura popular da zona da mata de Pernambuco," explica Clerouak. "Essa festa, que ocorre no fim do ano, inicia com músicos, depois recebe o grupo de galantes, ou seja, bailarinos e danças típicas, e, depois, um teatro de máscaras com um desfile de personagens como o Mestre Ambrósio, o Chorão, o Boi."Vestígios é um solo de dez minutos interpretado por Sheila Arêas, sob a direção de Adriana Grechi. Uma coreografia criada a partir de contrastes físicos, composta por movimentos sutis e estímulos trabalhados no corpo da bailarina.Para fechar a noite, a bailarina Renée Gumiel fala sobre A Vitalidade, a Vibração, o Dualismo - A Transformação pela Essência da Improvisação. O Teorema é um espaço reservado para que os pesquisadores exponham o objeto estudado e aberto ao debate.Terças de Dança - Estúdio Nova Dança. Rua 13 de Maio, 240, tel. 259-7580. Duração: 60 minutos. Amanhã, às 21h30. R$ 5,00.

Agencia Estado,

18 de setembro de 2000 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.