Matthieu Dortomb / Louis Vuitton
Matthieu Dortomb / Louis Vuitton

Temporada aponta volta da elegância clássica à moda masculina

Nos desfiles de Milão e de Paris, alfaiataria retoma sua posição de destaque no guarda-roupa

Sergio Amaral, Especial para O Estado de S.Paulo

21 Janeiro 2019 | 18h08

Encerrada anteontem em Paris, a temporada masculina do inverno 2019 aponta uma guinada nos rumos do guarda-roupa masculino.

Depois de várias estações dominadas por looks mais casuais, com forte influência da moda esportiva, marcas como Dior, Prada, Louis Vuitton, Valentino e Ermenegildo Zegna apostam no resgate de uma elegância clássica, dedicando especial atenção à alfaiataria.

Saem de cena os moletons, camisetas e a enxurrada de tênis que vinham dominando as passarelas dos últimos anos, e ganham especial atenção costumes e camisas, atualizados com acessórios como arreios, coletes e casacos acolchoados, assim como botas, sapatos e blazeres de abotoamento cruzado.

As padronagens de xadrez também deram o tom da estação, assim como as estampas de animais, especialmente as de leopardo, o bicho fetiche de diversas coleções.

Entre outros elementos recorrentes dessa temporada estão as peças utilitárias e de perfume militar, os casacões longos e amplos, e os looks monocromáticos, uma ideia que vem ganhando as passarelas e as ruas há mais de um ano.

Num momento em que o mundo observa a emergência de uma onda conservadora, a moda parece responder a esse movimento resgatando suas próprias raízes e tradições - ainda que com algumas pequenas subversões.

Mais conteúdo sobre:
moda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.