Tempo

Meu Deus do céu, e já é Natal, né? Impressionante. O tempo passa muito rápido. Era fevereiro até outro dia e, de repente, pá! Natal! A gente se distrai vendo um filme, lendo um livro e quando vai ver já tá tudo decorado com luzinha vagabunda piscando, papai-noel, musiquinha irritante, decoração verde e vermelha, panetone pendurado em teto de supermercado... Aí tem que comprar presente pra toda família, pro amigo secreto que já começaram a sortear e eu tô super sem tempo, ainda mais com o ano-novo já batendo na porta e eu ainda não decidi se passo a virada no Rio de Janeiro com uns amigos ou se fico com a família em Ubatuba.

FÁBIO PORCHAT, O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2013 | 02h16

Até porque já tá tarde pra ver essa coisa de hotel e passagem, fica tudo caríssimo para o réveillon. As pessoas perderam a noção. Cada um cobra o que quer. Tá valendo mais a pena comprar o hotel do que alugar um quarto. Carnaval já está inviável. Salvador, Rio, ou Recife, já tá tudo esgotado e o olho da cara. Só tem vaga em pousada vagabunda afastada do centro e que te obriga a alugar um carro pra poder se deslocar porque o táxi tá o preço do financiamento de uma moto. No fundo, é até melhor comprar logo um apartamento em Miami do que gastar uma fortuna numa data dessas. Até porque se você for parcelando o apartamento, na próxima Páscoa já dá pra fugir pra lá. Porque com a Copa do Mundo aqui, esse país vai virar um inferno, ainda mais com essas manifestações cada vez mais violentas e intimidadoras.

É até bom ter uma coisinha lá fora pra fugir desses eventos. Daí já emenda as férias de julho pra voltar em agosto mais relaxado. Sim, porque ano de eleição é uma confusão. Ainda mais que vai estar tudo em obras, vai ter protesto, uma sujeirada na rua e eu nem sei ainda em quem eu vou votar. Só tem safado e pilantra. E vai ter segundo turno com certeza, então a coisa vai se estendendo pra quando você for ver já é Natal e não deu nem tempo de comprar nada e nem de preparar uma arvorezinha decente porque tudo ficou muito em cima ou então já acabou, ou tá tudo com o preço lá no alto.

E fora que eu tenho que pensar o que será do meu ano-novo em 2015, porque já vai estar rolando o papo da Olimpíada, então tudo vai estar voltado só pra isso... Ih, rapaz, acabei de lembrar que ontem foi aniversário da Yara e eu não liguei pra ela. Ah, deixa, eu ligo em 2017 quando as coisas se acalmarem...

e-mail: fabio.porchat@estadao.com

Mais conteúdo sobre:
FÁBIO PORCHAT

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.