Ralph Orlowski/Reuters
Ralph Orlowski/Reuters

Temer é vaiado na abertura da Feira do Livro de Frankfurt

Ele falou sobre o que chamou de sua 'ousadia literária', o livro de poemas Anônima Intimidade

Maria Fernanda Rodrigues / Enviada Especial, O Estado de S. Paulo

08 de outubro de 2013 | 14h44

O vice-presidente Michel Temer, representando a presidente Dilma Rousseff, foi vaiado após discurso na abertura da Feira do Livro de Frankfurt na tarde de hoje, final da manhã no Brasil. Em uma fala longa e de teor político, ele fez comentários também sobre como se tornou um leitor - e tratou do que chamou de sua "ousadia literária", o livro de poemas Anônima Intimidade, "que tem muito da minha infância".

"Publiquei timidamente. Não recebi críticas, mas também não recebi elogios", concluiu o vice-presidente, que se enganou ao longo do discurso e se referiu à ministra da Cultura Marta Suplicy como ministra da Educação.

Já o jornalista e escritor Luiz Ruffato, escolhido para fazer o discurso de abertura, foi aplaudido, de pé por alguns, por durante cerca de um minuto.

Tudo o que sabemos sobre:
feira de frankfurt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.