Tem início festival Anima Mundi no Rio

Foi possível constatar na sessão de abertura do 8º Festival de Animação do Brasil (Anima Mundi 2000) que a qualidade artística realmente fez deste evento a principal referência do cinema de animação da América Latina. Além do mérito de formar novas gerações de realizadores e incrementar este mercado brasileiro. Dos 422 trabalhos inscritos produzidos por 27 países do mundo, pela primeira vez na história deste festival o maior número de selecionados foram filmes brasileiros, com 106 concorrentes. Como de praxe da mostra, o brasileiro homenageado da edição foi o gaúcho Otto Guerra, que durante a abertura arrancou gargalhadas da platéia com Novela, onde seres pré históricos transformados em caricaturas humanas reproduzem situações, contadas e repetidas em uma das nossas preferências nacionais. Outras quatro animações do produtor também serão apresentadas ao público, incluindo Repelex (Mixxx 2000) que fez em conjunto com Allan Sieber. No próximo dia 18/07, às 19h30, Otto participará de um encontro com o público dentro do projeto Papo Animado, no espaço oficial do festival, na Sala de Cinema do Centro Cultural do Banco do Brasil. Aoutra atração da noite de abertura, O Velho e o Mar, do russo Alexander Petrov, também comoveu bastante o público presente. Baseado na obra de Hemingway, vencedor do Oscar deste ano na categoria de Melhor Curta em Animação, magnetiza o olhar utilizando uma delicada técnica de pintura no vidro. Convidado especial do Anima Mundi deste ano, Petrov falará sobre sua criação com o público, no dia 21, às 19h30.Outra novidade é a realização do júri virtual Anima Web, que, permitirá aos internautas se inscreverem e votarem através do site (veja link abaixo) nas melhores animações feitas por programas para internet, como ShockWave. O desenho de animação vencedor será exibido em São Paulo, onde prossegue esta mostra, dos dias 26 a 30. Também pela primeira vez, o Anima Mundi apresentará filmes de animação em longa-metragem: o japonês Ghost in the Shell, aqui lançado apenas em vídeo; When the Wind Blows vencedor do Festival de Annecy, na França e um dos mais elogiados na categoria; Iron Giant, também inédito no Brasil; criação russa Optimus Mudus e o francês O Planeta Selvagem.A programação também inclui o intercâmbio de técnicas, estilos e temas. Através da realização do Estúdio Aberto haverá oficinas sobre as diversas técnicas de animação em 2D e computação gráfica, entre outros. O público poderá participar utilizando os dedos ou pincéis para desenhar numa camada de areia contida em uma placa de acrílico iluminada. Também terá a opção de criar figuras com massinhas ou escolher entre inúmeros bonecos. Esta criação será filmada e produzida pelos monitores, permitindo à pessoa o acesso à fita com a sua obra. Também serão realizados Workshop de Música e Animação, dos dias 19 a 21, de 15h às 18, com a participação de profissionais do cinema e vídeo de animação, músicos e técnicos de som. Os ciclos de palestras contarão com a participação de profissionais brasileiros e estrangeiros discutindo temas ligados à produção, distribuição e veiculação de animação, acontecem dos 18 a 22, às 17h30, com distribuição de senhas no balcão do CCBB, uma hora antes de cada apresentação."Temos planos de estender as atividades do Anima Mundi para uma nova edição durante o ano e produzir uma mostra itinerante para outros estados brasileiros, que, cada vez mais tem nos solicitado. A exemplo de São Paulo, que este ano entra em seu quarto ano", diz Marcos Magalhães, um dos diretores do festival.Serviço - Anima Mundi 2000 - Rio de Janeiro. Centro Cultural do Banco do Brasil - rua Primeiro de Março, 66, centro, tel.: (21)808-2000. Espaço Cultural dos Correios - rua Visconde de Itaboraí, 20, centro, tel.: (21) 503-8770. Casa França-Brasil - rua Visconde de Itaboraí, 78, centro, tel.: (21) 253-5366

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.