Teló e Cícero vencem o Prêmio Multishow

Cada um saiu com dois troféus desta 19ª edição, que durou três horas, cansando convidados e espectadores

ROBERTA PENNAFORT / RIO, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h10

Michel Teló, o sucesso planetário que, estima-se, faturou perto de US$ 20 milhões em 2011, e Cícero, o garoto de voz sussurrada que mistura bossa nova e Los Hermanos, cujo disco foi gravado numa quitinete, não teriam nada em comum não tivessem saído do Prêmio Multishow, na madrugada de ontem, com dois troféus.

O sertanejo paranaense de topete arrepiado venceu nas categorias "música chiclete" (Ai se Eu te Pego) e "mais mais" (o artista mais "estourado" do ano); já o indie carioca de caracóis desgrenhados ficou em primeiro em "música compartilhada" (Canções de Apartamento) e versão do ano (Conversa de Botas Batidas, justamente dos Hermanos).

Teló, mais de 430 milhões de visualizações no YouTube, deve a vitória aos fãs; Cícero, ao júri especializado, formado por jornalistas e gente do meio musical. A premiação, outrora totalmente orientada pelo gosto jovem dos internautas, tentou equilibrar as preferências da massa e da crítica, o que se refletiu em escolhas de menor e maior densidade artística.

O chamado superjúri, formado por dez especialistas, premiou o show Recanto, de Gal Costa, e o CD novo de Tulipa Ruiz, Tudo Tanto, enquanto o público, pela internet, elegeu o show de Paula Fernandes e nomes superpopulares como NX Zero (melhor grupo) e Thiaguinho (melhor cantor). O pagodeiro, nos agradecimentos, chegou a confessar: "Eu conheço inúmeras pessoas que cantam mais do que eu".

Em sua 19.ª edição, o Prêmio Multishow, transmitido ao vivo pela emissora, atirou para todos os lados não só em relação aos eleitores, mas também nos números musicais, encontros entre artistas estabelecidos e novatos. Teve o momento tecnobrega paraense, com Gaby Amarantos, Felipe Cordeiro e Lia Sophia; o romântico, com Ana Carolina e a inglesa Jesuton; o roqueiro, com Erasmo Carlos e Filhos da Judith; o caipira, com Teló, Paula e a dupla Patrícia &Adriana...

Mas com as premiações em 16 categorias e as intervenções da dupla de apresentadores, a inspirada Ivete Sangalo e o humorista do elenco do canal Paulo Gustavo, o programa chegou a três horas de duração, terminando à 1h20, cansando convidados e espectadores, que espalharam reclamações nas redes sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.