Tela de Monet alcança quase US$44 milhões em leilão em NY

Uma tela da série "Ninfeias", pintada por Claude Monet em 1905, foi vendida na quarta-feira por quase 43,8 milhões de dólares num leilão da Christie's em Nova York, e no mesmo evento uma obra de Vassily Kandinsky foi arrematada por 23 milhões de dólares, superando o recorde anterior desse artista. Várias obras medianas, no entanto, não encontraram comprador.

Reuters

08 de novembro de 2012 | 18h45

A obra de Monet ficou dentro do valor previsto (30 a 50 milhões de dólares), ao passo que "Studie fur Improvisation 8", de Kandinsky, ficou próxima do valor mínimo esperado (que era de 20 a 30 milhões de dólares). Essa vibrante tela estava sendo vendida pela Fundação Volkart, da Suíça. A tela de Monet estava em poder de uma escola do interior do Estado de Nova York.

Mas 30 por cento das 69 obras oferecidas não chegaram ao preço mínimo estipulado pelos proprietários, que é um valor sigiloso.

Ao todo, o leilão faturou um pouco menos de 205 milhões de dólares, ficando abaixo da estimativa prévia de valor mínimo, em torno de 210 milhões (cifra que não inclui as comissões dos leiloeiros, em torno de 12 por cento). O valor máximo previsto era de 315 milhões de dólares.

(Reportagem de Chris Michaud)

Tudo o que sabemos sobre:
ARTELEILAOMONET*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.