Tela de Lucian Freud cria polêmica em Londres

O mundo da arte especula sobre a identidade da jovem que aparece nua junto ao famoso pintor britânico Lucian Freud em seu novo auto-retrato exposto desde ontem na National Portrait Gallery, de Londres. No quadro O Pintor, Surpreendido por uma Admiradora Nua, a mulher repousa apaixonadamente sua cabeça e coloca a mão direita sobre a perna do artista, que por sua vez levanta o braço como que para pegar um dos pincéis que aparecem em uma cadeira em primeiro plano.O jornal The Times publicou uma foto para provar sua tese de que a modelo seria Alexandra Williams-Wynn, de 32 anos, escultora e estudante da Royal Academy of Art, que foi vista passeando de braços dados com o artista em novembro.Descendente de um barão galês chamado Williams-Wynn, conhecido mecenas das artes que teve entre seus protegidos o pintor Joshua Reynolds, Alexandra tem dito que é "muito amiga" de Freud, de 82 anos e que, segundo ela, gosta de pintá-la.O pai de Alexandra, David Williams-Wynn, confirmou ao jornal britânico que Freud está pintando sua filha, mas disse não saber se havia uma relação entre ambos além da existente entre um pintor e sua modelo. "Tudo o que sei é que Lucian está pintando ela e isso dá à Alexandra uma grande oportunidade de estudar com ele e desenvolver sua capacidade artística antes de retomar seus estudos", disse Williams-Wynn, referindo-se ao fato de a musa ter interrompido os estudos por um ano, para continuar sendo modelo de Freud, que trabalha muito devagar.Alexandra é apenas uma das três mulheres, todas jovens, com as quais o artista se relacionou ultimamente. Outra que poderia ser a retratada é Emily Bearn, de 31 anos, que o jornal britânico descreve como ex-amante de Freud e jornalista. Emily posou para um nu exposto na galeria Tate Britain em 2002, mas rompeu com ele em 2003. Atualmente, está grávida e vive com outro homem.Uma terceira possibilidade, segundo o jornal, é que a jovem nua seja Verity Brown, de 28 anos, que foi vista no verão passado jantando com o artista embora seja a que menos se parece com a mulher do quadro.Um dos retratos mais famosos de Freud, considerado o artista britânico mais importante da segunda metade do século 20, é o feito para a modelo Kate Moss, vendido em fevereiro por 5,11 milhões de euros em um leilão na sede da Christie´s, em Londres.A nova obra de Freud permanecerá na National Portrait Gallery até o dia 8 de maio, quando será levada para Veneza para fazer parte de uma retrospectiva dedicada ao artista.Em Londres, o quadro também fará parte da exposição Auto-retrato desde o Renascimento até a Época Contemporânea, que será inaugurada em outubro na National Portrait Gallery e incluirá obras de artistas como Rembrandt, Velázquez, Carracci, Frida Kahlo, Beckmann e Francis Bacon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.