Allison Joyce/Reuters
Allison Joyce/Reuters

Tecnologia e vida em diálogo

Estilista brasileiro Carlos Miele mostra uma coleção que define como mundo imaginário perfeito

Tonica Chagas, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2011 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

NOVA YORK

Mergulhado numa paisagem digital, Carlos Miele criou uma coleção orgânica, líquida, de cores vívidas e formas esculturais para o verão de 2012, que apresentou segunda, na semana de moda de Nova York. Em Immersive Landscape, o estilista brasileiro também quis mostrar a possibilidade de "uma comunidade global sem fronteiras", com modelos de 12 nacionalidades em seu elenco. O difícil, segundo comentaram várias delas, foi desfilar e não dançar no ritmo de A Tonga da Mironga do Kabuletê, composta nos anos 1970 por Vinícius de Moraes e Toquinho (leia abaixo).

Liderado pela negra francesa Anais Mali, quatro garotas abriram o desfile em cafetãs esvoaçantes de chifom de seda, lembrando o voo aquático de arraias. Sobre maiôs brancos, as peças têm estampas inspiradas em peixes dourados, no interior das conchas das ostras, em recifes e rochedos à beira-mar. Os desenhos voltam em vestidos longos e macacões amplos como palazzos pijamas, peças que Miele também compôs com sedas e crepes brancos ou tons químicos de verdes, alaranjados e azuis.

"Busquei o diálogo entre tecnologia e vida", explicou o estilista, que considera ter como resultado dessa busca "um paraíso artificial". A coleção - que ele define como "um mundo imaginário perfeito e sob um sol perpétuo" - é marcada por fendas frontais, decotes e cavas profundos como o de túnicas gregas, referência ainda para peças com ombros assimétricos.

Os 32 looks foram completados por joias de Ivanka Trump e apresentados no Stage, um dos palcos montados para os desfiles da semana no Lincoln Center. Nova York é a única cidade do circuito fashion mundial onde Miele, que vende em mais de 30 países, põe seu trabalho na passarela. Entre representantes de veículos internacionais de moda estavam, na primeira fila, Emmanuelle Alt, editora-chefe da Vogue Paris, Suzy Menkes, editora especial do International Herald Tribune, e Virginia Smith, do Figaro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.