''Técnica é mal compreendida''

Entrevista - Andy Serkis, ator

Pedro Caiado, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2011 | 00h00

O que o atraiu para interpretar César?

O roteiro era muito bom. O papel era brilhante. Mas o melhor não são os efeitos especiais, mas o lado humano da história.

Você estudou os macacos para criar César?

Foi a primeira parte do processo. Assistir a chimpanzés nos zoológicos e também vídeos com o comportamento dos macacos. O desafio foi como iríamos mostrar o desenvolvimento psicológico do personagem. Trabalhar as nuances para mostrar medo ou paranoia, sem humanizar demais.

Como funciona o set da chamada "captura de performance"?

A tecnologia é feita através de um conjunto de câmeras que captam os movimentos do ator. Foi a primeira vez que realizamos a captura no mesmo set de filmagem com os demais atores. Em King Kong e Senhor dos Anéis, fiz esta parte separado.

Por que o público fica intrigado com macacos em filmes?

Porque nós dividimos 97% do mesmo DNA. São nossos parentes mais próximos. Visitei o zoológico de San Diego e vi um bebê chimpanzé brincar com meu filho do outro lado do vidro. Eles se identificaram.

Você nunca foi indicado para o Oscar por suas performances por trás desses personagens. Acha que falta reconhecimento?

A técnica ainda é mal compreendida. Fazer com que o público entenda é ainda realmente difícil. Pessoas já me perguntaram se deveria existir uma categoria especial para personagens digitais. Eu respondo - "Claro que não!". Há um trabalho enorme de atuação antes que os efeitos sejam inseridos. O conteúdo emocional dessas performances são inteiramente resultados do trabalho dos atores no set.

Você também está no próximo filme de Spielberg, As Aventuras de Tintin, Pode adiantar como é?

Tintin é uma mistura única de animação e captura de performance, seguindo o estilo do criador dos quadrinhos, Hergé. É estranhO: você acredita nos personagens, mas eles não podem ser reais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.