Teatros reabrem na terra do bardo

EFE / LONDRES

, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2010 | 00h00

A Royal Shakespeare Company (RSC) anunciou na quarta-feira a reabertura ao público do recém-reformado Royal Shakespeare Theatre, que vai incorporar o Swan Theatre em Stratford Upon Avon, a cidade natal da companhia, no fim de novembro. Os locais estavam fechados por mais de cinco anos para um grande programa de reforma, que custou aproximadamente 135 milhões (cerca de US$ 172,9 milhões).

O prédio principal do Royal Shakespeare Theatre foi concebido para ter um novo auditório com capacidade para mil pessoas. A entrada agora possui um foyer comum ao Swan Theatre. Além disso, há dois novos restaurantes, uma torre de 36 metros de altura, áreas para exposições e cafés com vista para o Rio Avon e os campos ao redor. Da nova torre podem ser avistados vários lugares vinculados ao grande poeta e dramaturgo: a casa onde ele nasceu, a escola que frequentou, o imóvel onde viveu e o local onde seu corpo está enterrado.

A partir de 24 de novembro, o público poderá redescobrir e explorar esses espaços. No entanto, as primeiras produções não poderão ser realizadas até fevereiro, quando a companhia titular (RSC) vai apresentar ali Rei Lear e Romeu e Julieta, encenados, respectivamente, por David Farr e Rupert Goold, diretores titulares adjuntos.

A companhia, que celebra seus 50 anos, levará também ao Swan uma produção de Antonio e Cleópatra, dirigida por Michael Boyd, assim como versões das obras de Shakespeare para o público jovem, como Hamlet e A Comédia dos Erros.

Depois da temporada no Swan, essas produções viajam para Londres, onde ficarão em cartaz no Hampstead Theatre de abril a junho de 2011.

A programação deve incluir ainda uma nova montagem de A Tempestade, agora numa versão com marionetes criada pelo Little Angel Theatre, que tem Peter Glanville na direção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.