Teatro Brincante dá lições de Brasil

O Teatro e Escola Brincante, fundado há oito anos pelo multiartista pernambucano Antônio Nóbrega e por sua mulher Rosane Almeida, retoma suas atividades para este ano oferecendo oficinas culturais e aulas-espetáculos que têm o objetivo de resgatar a Cultura Popular Brasileira e também formar arte-educadores interessados em ampliar seu repertório artístico. Depois de uma forte crise financeira que ameaçou fechar o teatro, Nóbrega e Rosane pensaram em reerguer o espaço por meio de uma nova grade de atividades voltada à educação, ou melhor, "colocando em prática a sua face Escola".Os sete cursos pagantes que compõem a nova empreitada do Brincante se iniciam no dia 2 de abril e terminam no dia 30 de novembro. São eles: Musicalização Brasileira, Danças Brasileiras, Pandeiro para Iniciantes, Pandeiro para Iniciados, Percussão, Oficina com Artistas Populares e o importante Arte Brincante para Educadores. Há sete anos o Teatro e Escola vem oferecendo este curso dividido em sete módulos, voltados inteiramente para educadores não só de crianças em idade pré-escolar como também nas faixas de 1º e 2º graus. Aulas de música, dança, confecção de bonecos e figuras, confecção de brinquedos, entre outras, compõem o programa da oficina. "O objetivo é instrumentalizar educadores e transformar o Brincante em um centro de referência da cultura brasileira", explica Rosane Almeida. O curso é parcialmente patrocinado pela rede C&A e oferece rico material didático que conta com vídeos, fitas cassetes e apostila produzidos pelo próprio grupo. O patrocínio possibilitou a vinda de seis professores de outros Estados do País que também ministrarão curso.Além dos cursos, o Teatro e Escola Brincante promoverá dois eventos. Um deles é o Aula-Espetáculo, que ocorrerá toda primeira sexta-feira do mês, com ingressos de R$ 5. O evento mistura palestras e performances e conta com convidados que desenvolverão discussões em diversas áreas da arte popular. Há também A Sambada dos Brincantes, um encontro sempre às 18 horas dos sábados, aberto ao público. Neste evnto, os participantes ficam à vontade para tocar instrumentos, cantar e dançar ritmos brasileiros, como maracatu, ciranda e frevo. Os ingressos são de R$ 10. "Brincante é como os artistas populares se autodenominam", conta Rosane. Os interessados nessa cultura (pouco conhecida) de brincantes do País inteiro, podem se inscrever para os cursos a partir do dia 19, no próprio Teatro e Escola (Rua Purpurina, 428), sempre de segunda a sexta-feira, das 10 às 19 horas. O telefone para mais informações é 3816- 0575.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.