Teatro afegão reabre com peça sobre os talebans

Para provar que nem os cinco anos sob a rígida censura do Taleban nem os bombardeios conseguiram destruí-lo, o Teatro Nacional de Cabul abriu ontem suas portas, ou o que restou delas, para apresentar um espetáculo que deve firmar a retomada de suas atividades. A exemplo da sessão inaugural, na semana passada, a peça encenada ontem foi aplaudida com entusiasmo pelo público, que assistiu a uma apresentação bastante simples sobre o fim do regime taleban.Da platéia, o ministro interino da Cultura, Raheen Makhdoom, aplaudiu os artistas e saudou o público. "O que este espetáculo quer mostrar é que arte, música e cultura deste país não vão morrer", disse, acrescentando que é sua intenção reerguer o que "foi destruído pelos inimigos". Desde 1996, o teatro esteve fechado por determinação dos talebans. As paredes e os assentos ainda estão bastante danificados, e sua cobertura foi quase inteiramente destruída.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.