Imagem Luis Fernando Verissimo
Colunista
Luis Fernando Verissimo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Tatuagem

Li que as pessoas estão removendo suas tatuagens. Um especialista no assunto informa que em 2015 houve um aumento de 40% em procedimentos de remoção, em relação a 2014. O especialista não arrisca nenhuma interpretação sociológica do fato, só diz que o “boom” de tatuagens removidas, hoje, equivale ao “boom” de tatuagens feitas há alguns anos, quando todo o mundo queria ilustrar seu corpo de algum modo, fosse com uma singela florzinha atrás da orelha ou com uma cena épica, talvez uma reprodução do Grito da Independência, cobrindo até a sola do pé.

Luis Fernando Verissimo, O Estado de S. Paulo

12 de maio de 2016 | 03h00

Algumas razões para apagar tatuagens são fáceis de adivinhar. Uma “Sou sempre tua, Roberto” na nuca de uma moça que brigou com o Roberto e vai casar com o Luizão é compreensível. Algumas tatuagens envelheceram, outras caíram de moda. Serpentes, dragãozinho na coxa, etc. Mas acho que há outros significados nessa reação às tatuagens. Os últimos anos no Brasil despertaram uma certa desconfiança do aparentemente perene, do que parecia certo e acaba se revelando um engano. Está implícita, na tatuagem, uma necessidade de certezas. Mas que certeza resiste à descoberta de que todo o mundo é corrupto, que nem o PT é o que parecia ser? 

O declínio das tatuagens começou em 2014, segundo o tal especialista. Não por acaso, o ano dos 7 x 1, quando a última certeza brasileira se esfarelou.

Tornozelo. Entreouvido em Brasília. Dois políticos se cruzam na rua e concordam que precisam se encontrar para conversar, talvez um jantar. Um diz pro outro:

– Minha tornozeleira eletrônica entra em contato com a sua!!

Papo vovô. Nossa neta de 8 anos, Lucinda, andava só de meia dentro de casa. A avó dela alertou:

– Você pode escorregar.

E ela:

– Escorregar faz parte da vida. 

Mais conteúdo sobre:
CrônicaO Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.