Tatiana Belinky reconta Aladim, Ali Babá e Simbad

É provável que o leitor adulto que agora dispõe da íntegra do Livro das Mil e Uma Noites, com tradução feita, pela primeira vez, diretamente do árabe, tenha conhecido algumas de suas histórias quando ainda era criança. As adaptações infantis e juvenis sempre foram mais abundantes que as traduções da obra em si, A mais nova versão é de Tatiana Belinky. Ela é responsável por três títulos da recém-criada coleção Clássicos Recontados, da Melhoramentos: Aladim e a Lâmpada Maravilhosa, Ali Babá e os Quarenta Ladrões e Simbad, o Marujo.

O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2012 | 04h28

"Desde que me entendo por gente conheço as histórias do Livro das Mil e Uma Noites. São maravilhosas e impossíveis de serem esquecidas", conta Tatiana, de 93 anos, que teve a ajuda do filho Ricardo, de 70, para este trabalho. "Foi tudo muito agradável porque suscitou um bate-papo entre gerações sobre as mesmas histórias contadas de outros jeitos." Tatiana diz que leu e guarda os livros traduzidos por Mamede Jarouche, mas que recorreu à memória para fazer os seus.

Ela é otimista quanto ao interesse das crianças de hoje pelo clássico árabe. "As histórias são muito boas e se duraram tanto tempo não foi por acaso. É como eu digo: cada livro é um novo leitor. E quando o mesmo leitor lê a mesma história depois de dois ou três anos, ela já parece outra, e ele também é outra pessoa." As ilustrações do pintor checo radicado no Brasil Franz Richter (1872-1943) dão um ar vintage às edições. / M.F.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.