Tate Modern: prédio atrai mais que arte

A Tate Modern em Londres atraiu 5,25 milhões de pessoas no seu primeiro ano de existência, superando o índice de freqüência de outros grandes museus de arte moderna, como o Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA) e o Centre George Pompidou, em Paris. O público parece mais atraído pelo edifício - uma antiga central elétrica reformada pelos arquitetos suíços Herzog & de Meuron -, do que pela coleção de arte do museu.Apenas 100 mil visitantes pagaram para ver a primeira mostra de nível internacional do museu Century Cities (Cidades do Século), que terminou no mês passado. O diretor da Tate, Nicholas Serot, disse que espera que o número de visitantes caia para 3 ou 3,5 milhões no próximo ano, em conseqüência da perda do impacto da novidade e do burburinho causado pela abertura do museu, mas mesmo assim ficará acima da estimativa original que era de 2,5 milhões de visitantes por ano. O museu britânico mais visitado continua sendo o British Museum, por onde passaram 5,7 milhões de pessoas o ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.