Tariq Ali participa da Feira de Ribeirão Preto

O paquistanês Tariq Ali retorna ao Brasil amanhã e participa do painel A Literatura Mundial, no Teatro Pedro II, às 20 horas, durante a 2.ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, a 310 quilômetros de SãoPaulo. A feira começou no dia 30 e termina dia 8, com aparticipação de cerca de 250 autores (Ziraldo, Ignácio de LoyolaBrandão, Adélia Prado, entre outros), dezenas deles renomadosnacionalmente. Ali, que participou da Bienal do Livro, em SãoPaulo, em maio, é um especialista no tema fundamentalismo etornou-se referência mundial após o atentado terrorista contraos Estados Unidos em 11 de setembro.Tariq Ali, de 58 anos, é graduado em Política, Economiae Filosofia por Oxford, na Inglaterra, onde reside desde os 20anos, e no início do ano defendeu uma tese nos Estados Unidos.Seu último livro, editado no Brasil pela Record, é o ensaioConfrontos de Fundamentalismos - Cruzadas, Jihads eModernidade, que descreve os efeitos do atentado tanto nosEstados Unidos quanto nos países árabes.Ali defende que o imperalismo norte-americano é queameaça a paz e a liberdade no mundo, pois propiciou o surgimentode redes terroristas, como o Al-Qaeda, de Osama bin Laden. Alémde jornalista, é historiador e roteirista de cinema e conheceráo programa de bibliotecas de Ribeirão Preto, que inaugurou 26unidades desde 2001 e terá 80 até 2004, numa iniciativa daSecretaria Municipal de Cultura. O paquistanês ainda publicou,no Brasil, os livros Sombras da Romãzeira, Medo deEspelhos e Mulher de Pedra.Ali é o primeiro destaque internacional que participa daFeira Nacional do Livro, criada em 2001 e que, pelos primeirosdias, deve reeditar o sucesso. A meta de venda, segundo osecretário de Cultura de Ribeirão Preto, Galeno Amorim, érepetir pelo menos os 200 mil títulos da primeira edição. Nesteano, a prefeitura e empresas privadas investiram R$ 1,3 milhãono evento, que tem mais de 70 expositores e 600 eventosparalelos (dança, pintura e histórias) ocupando os estandesespalhados pelas praças XV e Carlos Gomes, no centro. O objetivoé atrair cerca de 130 mil visitantes da região, das 9 às 21horas.Durante a feira, que tem o escritor Luiz Puntel comopatrono, vários eventos prestam uma homenagem ao poeta eescritor Carlos Drummond de Andrade, na comemoração docentenário de seu nascimento.Teatro, leitura dramática, a grife com o nome do poeta,danças e até um ônibus-biblioteca (com livros do escritor quepertencem a acervos de duas prefeituras mineiras) são outrasatrações programadas, além de informações multimídias, aexibição de um curta-metragem sobre sua vida e a exposição CemAnos de Drummond, no Centro Cultural Palace (antigo PalaceHotel), que foi parcialmente restaurado e aberto ao público paraessa homenagem.Um sarau e o lançamento do livro Quando É Dia deFutebol, com uma seleção de poesias e crônicas (algumasinéditas) entre as Copas de 1954 (Suíça) e 1986 (México), dopróprio Drummond, são outras atrações da feira. "A feira jácaiu no gosto popular", afirma Amorim, animado com aparticipação do público no primeiro fim de semana do evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.