Nicky Loh/Reuters
Nicky Loh/Reuters

Taiwan terá edifício de garrafas de plástico recicladas

Prédio foi desenhado para resistir a tufões e terremotos, com 130 m de comprimento, 40 de largura e 26 de altura

EFE,

13 de abril de 2010 | 16h39

Um grupo de arquitetos taiuaneses preocupados com o meio ambiente anunciou que, com ajuda da empresa "Far Eastern", está construindo um edifício com 1,5 milhão de garrafas de plástico recicladas.

 

"O edifício, que foi desenhado para resistir a tufões e terremotos, terá 130 metros de comprimento, 40 metros de largura e 26 metros de altura, e utilizará 1,5 milhão de garrafas de plástico recicladas", disse à agência Efe Arthur Huang, diretor da construtora sustentável "Miniwiz Sustainaible Energy Developments Ltd".

 

Segundo os responsáveis pelas obras, a construção será utilizada como centro de exibições, e será pioneiro no mundo. "Ninguém no mundo construiu um centro de exibições com garrafas de plástico", garantiu Huang.

 

O edifício, chamado "Ecoark", que custará US$ 4,22 milhões, inclui um anfiteatro, um museu e uma cortina de água que provém da chuva e dos sistemas de ar condicionado.

 

As paredes são translúcidas e permitem a entrada de luz, o que vai gerar uma grande economia energética, e a construção com blocos de plástico e esqueleto de aço é altamente resistente.

 

Taiwan é um dos países de maior índice de reciclagem de garrafas de plástico, já que a reciclagem é obrigatória e não é admitido misturar papel, plástico e outros materiais recicláveis com lixo orgânico, acrescentou o construtor.

 

A Miniwitz e a Far Eastern doarão o edifício, no próximo mês, à Prefeitura de Taipé para ser utilizado na exposição Flora 2010.

Mais conteúdo sobre:
Taiwanarquiteturagarrafas pet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.