Tailândia realiza concurso de beleza de transexuais

No concurso Universo Miss Tiffany, uma coisa é inegável: a Tailândia produz alguns dos mais belos travestis e transexuais do mundo. Conforme concorrentes passavam pela passarela, um observador desavisado poderia não perceber que todas haviam nascido meninos. Apenas quando uma delas abre a boca que as cordas vocais revelam a verdade."A maioria das pessoas não consegue ver porque sou bem ´petit´, mas quando falo, todos percebem", disse Wararat Saengchai, de 21 anos, que começou a tomar hormônios femininos aos 14 anos e fez operações de mudança de sexo e implantes de silicone ano passado.Miss Tiffany´s, que é um dos mais famosos teatros de cabaré, realiza o concurso anual de beleza desde 1998. A Tailândia, um país predominantemente budista, é altamente tolerante com homossexuais, travestis e transexuais."Países ocidentais podem não dar às pessoas a oportunidade de mudar porque não conseguem aceitar, mas aqui, aceitamos", disse Punyapat Daengnoi, de 24 anos, que passou pela mudança de sexo há dois anos. "Ficamos bonitas porque somos aceitas e podemos ser felizes em sermos nós mesmas".Mas para outras, como a vencedora deste ano, Tiptantree Rujiranon, mesmo o nível de aceitação que existe na Tailândia - com o concurso transmitido pela TV e um prêmio de US$ 2.500, mais um carro zero quilômetro cor-de-rosa - não basta. "Eu quero que as mulheres de ´segundo sexo´ possam viver na sociedade como os homens e mulheres, ter os mesmos direitos que as pessoas de qualquer outro gênero".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.