Sutilezas de um operário

Sutilezas de um operário

Kim Rossi Stuart vive um pai de família prestes a morrer em Uma Questão de Coração, de Francesca Archibugi

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2010 | 00h00

Filho de ator - Giacomo Stuart -, Kim Rossi Stuart começou no cinema em 1974, aos 5 anos. Aos 17, integrou o elenco de O Nome da Rosa e, mesmo que não fosse um dos protagonistas, o filme foi decisivo em sua carreira. Kim nunca mais parou de filmar. Participou de filmes de Michelangelo Antonioni e Wim Wenders (Além das Nuvens), de Gianni Amelio (As Chaves da Casa). Mas só representar não lhe bastava.

Kim Rossi Stuart quis experimentar a direção e fez Anche Libero Va Bene (Estamos Bem sem Você). O filme concorreu à Caméra d"Or no Festival de Cannes de 2006. Agradou ao conjunto de jurados e poderia até ter recebido o prêmio, mas os irmãos Dardenne, que presidiam o júri, bancaram a escolha do romeno A Leste de Bucareste.

Embora tenha recebido vários prêmios em sua carreira - o David di Donatello, o Oscar italiano, de diretor estreante (Opera Prima) por Anche Libero, o de melhor ator em Valencia pelo filme de Francesca Archibugi, Questione di Cuore -, Kim admite que se decepcionou por ter sido preterido em Cannes. "Foi menos pelo prêmio em si do que pelo filme que venceu. Quando vi o filme de Carneliu Paromboiu não pude deixar de comentar comigo mesmo - "Mas é só isso?" Você pode me achar presunçoso, mas o cinema tem estado na minha vida desde que era bambino. Tinha uma expectativa maior, até para explicar por que havia ganhado."

O filme de Francesca Archibugi é sobre um operário que está morrendo. No hospital, ele divide o quarto com um escritor. Ficam amigos e ele, sutilmente, sabendo que vai morrer, tenta transferir sua família, a mulher e o filho, para o outro. Uma questão de afeto, de coração. "Francesca faz um cinema muito particular. Não sei se sou melhor de qualquer coisa, e nem importa. Mas o personagem é bom, e o filme é denso", Kim Rossi Stuart avalia.

PROGRAMAÇÃO

IGUATEMI

Hoje

19h, Questão de Coração, de Francesca Archibugi; 21h30, Imprevisível, de Ferzan Ozpetek.

Amanhã

19h, Imprevisível; 21h30, Beija-me Outra Vez, de Gabriele Muccino.

Domingo

19h, Basilicata Costa a Costa, de Rocco Papaleo; 21h30, Questão de Coração.

Segunda

19h, Levante a Cabeça, de Alessandro Angelini; 21h30, Pé de Deus, de Luigi Sardiello.

Terça

19h, Happy Family, de Gabriele Salvatores; 21h30, Dez Invernos, de Valerio Mieli.

Quarta

19h, O Homem Que Virá, de Giorgio Diritti; 21h30, A Nossa Vida, de Daniele Luchetti.

Quinta

19h, A Nossa Vida; 21h30, O Homem Que Virá.

PÁTIO PAULISTA

Hoje

19h, O Homem Que Virá; 21h30, A Nossa Vida.

Amanhã

19h, Dez Invernos; 21h30, O Homem Que Virá.

Domingo

19h, A Nossa Vida; 21h30, Imprevisível.

Segunda

19h, Basilicata Costa a Costa; 21h30, Dez Invernos.

Terça

19h, Levante a Cabeça; 21h30, Pé de Deus.

Quarta

19h, Happy Family; 21h30, Beija-me Outra Vez.

Quinta

19h, Imprevisível; 21h30, Questão de Coração.

Iguatemi Cinemark. Av. Brig. Faria Lima, 2.232, 3815-8713. R$ 9/R$ 11,50.

Pátio Paulista Cinemark. R. Treze de Maio, 1.947, Arco 501, 3262-4065. R$ 7/R$ 9,50.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.