"Survivor 2" estréia com audiência de 43,6 milhões

Começou tudo de novo. Enquanto no Brasil No Limite mobilizava os telespectadores na noite de domingo, a segunda edição de Survivor estreava na rede CBS aproveitando a audiência do Super Bowl, o maior evento esportivo do país. Em clima de histeria novamente, o programa tem tudo para repetir o sucesso do original, exibido na metade do ano.O episódio de estréia foi visto por 43,6 milhões de telespectadores (52% da audiência do Super Bowl). Apenas um episódio de Friends, em 1996, conseguiu uma audiência pós Super Bowl maior, de 52,9 milhões de pessoas. Desta vez, Survivor é passado na Austrália e tem um apelo mais sexy do que a versão anterior, que liderou a audiência durante várias semanas no país e terminou com um recorde de 51 milhões de telespectadores. Em Survivor: The Australian Outback, os 16 "náufragos" escolhidos entre mais de 50 mil concorrentes, ante 6 mil no programa de estréia - estão mais em forma e são mais jovens do que a turma do show original. A maioria absoluta tem menos de 30 anos e um físico perfeito.Durante 14 episódios, eles vão participar de tarefas no jogo de eliminação para ver quem vai levar o prêmio final de US$ 1 milhão. Uma coisa é certa: todos os concorrentes sabem que a recompensa está menos no prêmio da CBS do que na carreira que pode ser feita depois do programa. "Náufragos" do Survivor original fizeram participações especiais em seriados de TV e filmes, além de comerciais. É aí que está o dinheiro, principalmente para os mais jovens e atrantes.O vencedor da primeira edição, Richard Hatch, virou celebridade, lançou um livro, gravou o piloto de um game-show e vai ter uma coluna na revista Us Weekly. Ele também virou um modelo para os novos concorrentes, com o aparecimento de livros como No Logo: Taking Aim at the Brand Bullies, que analisa a transformação de pessoas em "grifes de um homem só". "Ele venceu porque conseguiu se manter dentro do personagem o tempo todo", diz a autora do livro, a canadense Naomi Klein.A concorrência pela audiência promete ser boa. Como o programa vai ser exibido no horário de Friends (quintas-feiras às 20 horas), a NBC, que apresenta o seriado, está planejando episódios mais longos e com participações especiais. Como bônus, a emissora ainda vai exibir esquetes inéditos de Saturday Night Live, o programa humorístico de maior sucesso nos Estados Unidos.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2001 | 14h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.