Surfe ganha mostra internacional na Bienal

A 1.ª Mostra Internacional do Surfe, que começa hoje, invade espaço tradicionalmente ligado às artes, a Bienal de São Paulo, para mostrar que o surfe é parte fundamental da cultura pop. Organizado justamente por um ex-surfista, hoje empresário, Romeu Andreatta Filho, a mostra traz 180 telas de 14 artistas (ligados a correntes tão diversas quanto a pop art e o abstracionismo americano), 11 esculturas, além de 240 pranchas de coleção. Entre as elas, modelos vintage raríssimos e até peça comprada por Tom Jobim para o filho Paulo. Haverá ainda uma mostra de cinema, que exibe desde o desenho Lilo & Stitch aos filmes de Elvis e Riding Giants, de Stacey Peralta (vencedor em Sundance). A primeira "Bienal do Surfe", como está sendo chamada, vai ocupar 6,8 mil metros quadrados do prédio da bienal. Vai custar R$ 1,5 milhão e espera receber 50 mil visitantes em sete dias. A maior parte das obras vem do Museu do Surfe de Laguna Beach, na Califórnia, o que inclui Art Brewer (um dos mestres da fotografia de surfe, em ação desde 1965), Herb Fletcher e Taylor Steel. Andreatta conta que teve dificuldades para convencer os analistas de projetos da Lei Rouanet de que seu plano tinha um fundo cultural. "Foi uma boa briga para conseguir a habilitação, mas no final eles concordaram", diz. Mas ele, que surfa desde que tinha 8 anos, concorda que há uma grande apropriação da publicidade do chamado ´aloha spirit´, principalmente por empreendedores imobiliários e grifes têxteis (a moda surfwear movimenta mais de US$ 1 bilhão). A Bienal do Surfe reconhece o papel dos Beach Boys, da surfe music, mas quer mostrar que a coisa não está restrita a apenas isso. A mostra de fotografias reunirá cerca de 400 fotos produzidas a partir dos anos 70. Entre os fotógrafos brasileiros estão Ernesto Baldan e Klaus Miteldorf, homenageado da edição. Entre os estrangeiros, encontram-se (além do mito Art Brewer) gente como Jeff Divine e Craig Stecyk. Outra grande pedida é a mostra da coleção do livreiro Joe Tabler, um dos maiores colecionadores do mundo de revistas e jornais de surfe. São mais de 250 publicações do mundo inteiro.1.ª Mostra Internacional de Arte e Cultura Surfe - Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n.º, entrada pelo portão 3. Das 11 horas às 22 horas. Abre hoje. Até 29/7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.