Divulgação/ Marvel
Divulgação/ Marvel

Super-heróis unem poderes para apoiar autoridades de Nova York

A Marvel vai comercializar produtos com os heróis dos quadrinhos ajudando policiais e bombeiros

EFE,

26 Abril 2011 | 13h59

NOVA YORK - Homem-Aranha, Capitão América, Incrível Hulk, Thor e Homem de Ferro, todos eles icônicos heróis do mundo dos quadrinhos, uniram seus superpoderes para apoiar as autoridades da vida real na tarefa de proteger Nova York, palco de muitas de suas aventuras e batalhas.

 

A Marvel Entertainment, editora de algumas das histórias em quadrinhos mais emblemáticas da história, anunciou nesta segunda-feira, 25, uma nova aliança com a NYC & Company, organização oficial que promove o turismo na Big Apple.

 

O acordo entre as duas entidades prevê a comercialização de artigos - como camisetas, bolsas e chapéus - com imagens dos super-heróis da Marvel ajudando os policiais e bombeiros de Nova York, cidade que inspirou a Gotham City dos gibis de Batman.

 

"Nova York é a casa de muitos dos super-heróis do universo Marvel. Portanto, esta é uma aliança natural entre os personagens conhecidos por proteger a cidade de vilões, os homens e mulheres da vida real que mantêm segura esta grande cidade", disse em comunicado nesta segunda-feira o presidente de produtos da Marvel Entertainment para a América do Norte, Paul Gitter.

 

Parte dos lucros que forem arrecadados com a venda desses artigos - que podem ser comprados na loja Toys"R"Us, localizada na praça Times Square - serão destinados às fundações sem fins lucrativos dos departamentos de Polícia e de bombeiros de Nova York.

 

Esta não é a primeira vez que os heróis dos quadrinhos da Marvel se aliam às autoridades de Nova York. Em novembro passado, o próprio prefeito da cidade, Michael Bloomberg, apresentou o Homem-Aranha como novo aliado para combater o desemprego na Big Apple e dar ânimo aos cidadãos em busca de trabalho.

Mais conteúdo sobre:
Marvel quadrinhos super-heróis Nova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.