Sucesso de produção faz ''cota de tela'' aumentar

Prepare-se para ver mais filmes brasileiros nos cinemas em 2011.Uma das últimas decisões do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi publicada no Diário Oficial da União na semana passada - o decreto nº 7.414, que estabelece a Cota de Tela e determina a diversidade mínima de títulos nacionais a serem exibidos por cada cinema do País em 2011.

, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2011 | 00h00

A Cota de Tela é um instrumento que diversos países utilizam para promover o aumento da competitividade e a auto-sustentabilidade da indústria cinematográfica. No Brasil, a reserva de dias foi estabelecida pela primeira vez na década de 1930 e, desde então, foi reeditada e aprimorada de acordo o desenvolvimento da indústria cinematográfica nacional.

Os números da Cota de Tela para 2011 foram fixados pelo Ministério da Cultura e pela Presidência da República a partir de estudos técnicos feitos pela Ancine, após a realização de audiências com entidades representativas de produtores, exibidores e distribuidores, ao longo dos meses de novembro e dezembro de 2010.

Este ano, dependendo do número de salas de exibição do complexo, os cinemas terão que apresentar, no mínimo, entre 3 e 14 filmes nacionais diferentes. A partrir de 2005, o número estava fixado entre 2 e 11 longas. O aumento é compatível com o crescimento no número anual de lançamentos nacionais, que era da ordem de 30 títulos em 2001, e alcançou mais do que duplocou (chegou a 80) no biênio 2009-2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.