Subversão & rosas

Cadeirada política

, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2010 | 00h00

Certos pedidos de abertura de fichas no Departamento de Comunicação Social beiram o humorismo. É o caso da requisição para que o DCS abra um procedimento de observação de um roqueiro em trânsito pelo País, Axl Rose, em 1992. Os arapongas pediram o boletim de ocorrência que indiciava o norte-americano William Bailey, "músico, branco, alcunhado Axl Rose, e líder da banda Guns and Roses". Rose virou "suspeito" após uma coletiva de imprensa no hotel Maksoud Plaza, quando atirou do mezanino uma cadeira de ferro nos repórteres Luiz Antonio Giron, Carlos Goldgrub, José Norberto Flesch, Nellie Solitrenick e Helton Ribeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.