Steiner ganha o Príncipe de Astúrias

O ensaísta norte-americano George Steiner ganhou hoje o prêmio Príncipe de Astúrias de Comunicações, segundo os jurados, por uma obra que tem a virtude de aplacar as diferenças culturais entre distintas visões do mundo. O ganhador do prêmio de US$ 26,5 mil dólares foi anunciado hoje pelo professor de Direito Manuel Olivencia, presidente do júri formado por intelectuais espanhóis. Nascido em Paris em uma família judia da Europa central, Steinermudou-se para os Estados Unidos em 1940, no começo da 2.ª Guerra Mundial e durante 60 anos escreveu livros e ensaiossobre vários temas da cultura ocidental contemporânea.Publicou ensaios como The Death of Tragedy (AMorte da Tragédia), de 1961, Language and Silence (Linguagem e Silêncio), de 1967, Real Presences (Presenças Reais) de1988, e Errata: An Examined Life (Erratas: Uma Vida Examinada),de 1998.O prêmio será entregue em uma cerimônia realizada até o final do ano na cidade de Oviedo, capital de Astúrias. Outros prêmios Príncipe de Asturias serão entregues nas áreas de Ciências Sociais, Arte, Literatura, Investigações Científicas, Cooperação Internacional e Esportes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.