Stagium inspira-se nas grandes cidades

i>À Margem do Trilho é o nome da coreografia de Décio Otero que o Ballet Stagium estréia amanhã no Sesc Belenzinho e fica em cartaz até o dia 3. Um trabalho que lida com as sensações, principalmente o medo, presentes nas pessoas que circulam pelas ruas das grandes cidades.Há dez anos o Stagium desenvolve um trabalho voltado para o social, lidando com a população carente e jovens da Febem. "Trabalhamos diretamente com pessoas maravilhosas, mas com uma história de vida muito sofrida, e todas as sensações desse trabalho foram armazenadas e extravasadas nessa coreografia", conta Marika Gidali, diretora da companhia."O título justifica-se porque são pessoas marcadas de alguma maneira pela violência e isoladas dentro de seu mundo", explica a diretora. Essa nova peça pretende levar o público a uma reflexão sobre as dificuldades das pessoas de se aproximarem e de trocarem experiências, impedidas pelo medo.A coreografia é desenvolvida de forma não-linear, sem narração. Na penumbra, o silêncio é quebrado pelo lento deslocamento dos bailarinos pelo palco. Um projetor leva imagens de situações típicas das grandes cidades. Atos do cotidiano - como olhar para trás ao caminhar em uma rua, o andar agitado e inquieto - são interferências claras no desenrolar do trabalho."A música é um outro fator de interferência, porque provoca sensações, interage com a coreografia e completa o espetáculo," observa Marika. Segundo ela, a participação do grupo Discípulos do Ritmo, que dá aula para adolescentes da Febem, enriquece o desenvolvimento do tema coreográfico.Essa coreografia, segundo Marika, é marcadamente dança contemporânea, com elementos do balé clássico. "Também apresenta características teatrais, uma das peças mais dançadas, isto é, com mais movimentos, e que transmite os medos comuns nas metrópoles," afirma a diretora.O compromisso do Stagium com a questão social tem apoio do Governo do Estado e o patrocínio da Petrobras para o projeto Dança e Ação Social do Balé Stagium. "Pudemos fazer um circuito de apresentações dentro das Febens graças a esse entendimento, o que também propiciou a continuidade das aulas nessas instituições," conta Marika."É importante destacar a parceria com o Sesc, que desenvolve um trabalho que empurra a dança para frente nesta cidade de uma maneira abragente e democrática," diz. Também serão oferecidas oficinas de dança contemporânea para bailarinos profissionais e uma especial para professores da rede pública de ensino, que buscam reciclagem.Ballet Stagium. De quarta a sábado, às 21 horas; domingo, às 19 horas. De R$ 2,00 a R$ 10,00. Sesc Belenzinho. Avenida Álvaro Ramos, 991, tel. 6096-8143. Até 3/9

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.