Reuters
Reuters

Spielberg ultrapassa Oprah como celebridade mais influente

Segundo estudos da Forbes, visibilidade do cineasta foi impulsionada por seu filme mais recente, 'Lincoln'

Eric Kelsey, Reuters

15 de janeiro de 2014 | 21h09

O diretor Steven Spielberg destronou nesta quarta-feira a magnata da mídia Oprah Winfrey como a celebridade mais influente nos Estados Unidos, de acordo com um estudo anual da revista Forbes que foi dominado por diretores de cinema.

A influência de Spielberg foi impulsionada por seu filme mais recente, Lincoln que ganhou 12 indicações ao Oscar no ano passado, incluindo a de melhor filme e melhor direção, e arrecadou 275 milhões de dólares nas bilheterias do mundo todo.

A revista disse que a capacidade do diretor de 67 anos de atrair estrangeiros para um drama dos Estados Unidos sobre as negociações de bastidores e minúcias da política de Washington do século 19 comprovou sua proeza. Lincoln arrecadou 93 milhões de dólares em mercados estrangeiros.

A Forbes disse que 47 por cento das pessoas entrevistadas avaliaram Spielberg como uma celebridade influente.

"A pontuação 'influente' de uma celebridade representa como essa pessoa é percebida ao influenciar o público, seus pares, ou ambos", disse à revista o presidente da E-Poll Market Research, Gerry Philpott, que conduziu o estudo para a Forbes.

Winfrey, de 59 anos, que liderou a lista com 49 por cento no ano passado, caiu para 45 por cento neste ano, o que, segundo a Forbes, se deveu ao seu afastamento dos holofotes durante a gestão de sua rede de televisão a cabo OWN.

O diretor de cinema e criador de Star Wars George Lucas ficou em terceiro, apesar de trabalhar pouco aos olhos do público nos últimos anos. Ele vendeu sua empresa Lucasfilm à Walt Disney por 4,05 bilhões de dólares em outubro de 2012.

Os diretores Ron Howard e Martin Scorsese ficaram em quarto e quinto lugares na lista, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTESPIELBERGFORBES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.