Chris Pizzello/AP
Chris Pizzello/AP

SPFW realiza edição histórica

Ao festejar 15 anos, maior semana fashion do País ganha nova roupagem e série de documentários

Flavia Guerra, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2011 | 00h00

É fato que Lea T. é uma das estrelas da 30.ª edição da São Paulo Fashion Week (SPFW), que começa na sexta-feira, com 31 coleções para outono-inverno de 2011, no prédio da Bienal. A propósito, no dia seguinte ao desfile que faz com exclusividade para Alexandre Herchcovitch, no sábado, às 16 horas, Lea clica as fotos para a nova campanha da grife. "Não sei ainda como é o look que Alexandre escolheu para mim, mas sei que vou adorar. E que eu saiba, diferentemente do que já aconteceu com a Geanine Marques, que desfilou tanto para Herchcovitch masculino e feminino, eu devo desfilar somente no feminino", contou Lea ao Estado.

A escolha de Lea dá pistas de que na coleção de Herchcovitch, e em provavelmente em outras, a androginia deve dar o tom. Tendência que nunca sai de moda em grifes como a própria Givenchy (que elegeu Lea como sua "new face" no ano passado), Come des Garçons, Balenciaga entre outras, a androginia brinca com conceitos de masculino e feminino e cria uma moda em que as fronteiras entre os sexos se misturam e confundem a todo momento. Riccardo Tisci, à frente da Givenchy, sempre brincou nesse terreno e em 2010 ousou ao eleger Lea como sua it girl, mas Herchcovitch já é mestre dessa moda híbrida.

Veja também:

documento Meu nome é Lea T.

documento Paulo Borges: "Tinha desejo de desconstruir"

Hibridismo parece mesmo ser a palavra da vez na moda. O delicado ladylike (vedete das últimas coleções da Louis Vuitton, Dior e Prada) ganha cores mais masculinas e fortes com detalhes de militarismo (outra tendência que chegou forte em 2010 e deve permanecer). Bom exemplo é como a Maria Bonita Extra trouxe ao Fashion Rio, em que misturou referências do balé com o esporte. Tudo isso cabe na onda anos 70 que chega com tudo à esta nova década. Os anos que legitimaram a moda unissex tiveram ícones andróginos como David Bowie, e não por acaso agora ganham releitura contemporânea, com uso de novos materiais, cores e estampas. É bom ficar atento às saias longas, elas estiveram nas semanas de moda da Europa em 2010, na Fashion Rio há duas semanas e não devem ficar de fora das passarelas da Bienal.

Celebridades. É fato também que esta edição histórica promete ser memorável pelo desfile de outras celebridades que aportam na Bienal esta semana. Além das mudanças estruturais comandadas por seu diretor e criador Paulo Borges e equipe, a lista de celebridades deve causar alvoroço por aqui. Para começar, o desfile da Colcci, que sempre traz Gisele Bündchen para a passarela, desta vez terá uma estrela internacional em seu casting: o ator americano Ashton Kutcher.

Para "melhorar", ele traz a mulher, a atriz Demi Moore. Sem contar que Alessandra Ambrósio, a angel da Victoria"s Secret, receberá o bastão de Gisele, porque passa a estrelar as campanhas da grife substituindo a über model.

A lista de famosos aumenta com a confirmação de que a já veterana de SPFW Paris Hilton desfilará pela Triton, na sexta-feira.

Antecipando o desfile que apresentará no último dia de SPFW, na terça, 2 de março, a atriz Mayana Moura desfila um dos looks que Gloria Coelho apresenta nesta quinta na Casa Electrolux, nos Jardins.

Vale lembrar que logo após o encerramento da semana de moda, no dia 3, Gloria lança livro e exposição em comemoração a seus 20 anos de carreira. Gloria Coelho - Linha do Tempo ocupará o Museu da Casa Brasileira e contará, em 60 looks, a trajetória da estilista. De volta à Bienal, ainda entre os nacionais, na segunda, dia 31, o cantor Lobão desfila para a grife masculina Reserva, que tem o sugestivo tema Decadence Avec Elegance.

Evolução. Focando mais no business, a semana de moda mais importante da América Latina, a SPFW comemora sua 30 edição com números expressivos. Já levou cerca de 2 milhões pessoas a seus à Bienal, sem contar aos eventos paralelos que reúnem todos os setores da indústria têxtil, que no Brasil reúne 30 mil empresas, emprega quase dois milhões de pessoas e movimenta R$ 50 milhões por ano. A julgar pelos últimos 15, os próximos 15 anos prometem.

LINE UP

SEXTA

17h30 Animale

19h Tufi Duek

20h15 Samuel Cirnansck

21h30 Triton

SÁBADO

12h30 Reinaldo Lourenço

15h30 Ghetz

16h30 Ellus

17h30 Neon

18h30 Neon

20h Amapô

21h30 Alexandre Herchcovitch (fem)

DOMINGO

13h Iódice

16h Juliana Jabour

17h30 Cori

19h Osklen

21h Colcci

SEGUNDA

14h Huis Clos

16h30 Maria Bonita

18h Ronaldo Fraga

19h V.ROM

20h30 Reserva

TERÇA

15h30 Do Estilista

17h Ana Salazar

18h30 FH por Fause Haten

19h30 Jefferson Kulig

21h Lino Villaventura

QUARTA

13h Gloria Coelho

15h30 João Pimenta

17h Alexandre Herchcovitch (Men)

18h30 Fernanda Yamamoto

20h André Lima

21h30 Cavalera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.