Spartacus: final será em 2013

Relatos históricos indicam que o gladiador rebelde Spartacus encontrou seu fim no ano de 71 a.C., após seu levante contra a república romana ser derrotado. Mas, na TV a cabo, Spartacus terá seu fim em 2013, segundo anúncio feito na semana passada por representantes do canal Starz, que confirmaram para janeiro o início da nova - e última - temporada.

O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2012 | 03h09

O criador do seriado, Steven S. DeKnight, disse que a nova temporada, chamada Spartacus: War of the Damned, vai retratar o confronto decisivo entre os exércitos de Spartacus e do general romano Marcus Crassus. A decisão de encerrar a série, disse ele, foi tomada com seus colegas de produção e do canal Starz após meses de debates.

"Acho que o melhor destino de uma atração - talvez não seja o melhor destino do ponto de vista financeiro, mas o melhor destino criativo - é acabar com o programa e deixar o público pedindo mais", disse DeKnight.

Analisando os últimos anos da trama de Spartacus, DeKnight disse que "temos basicamente uma série de senadores enviados por Roma para sufocar a rebelião, e cada um deles acaba derrotado até que, finalmente, Marcus Crassus parte em busca de Spartacus". Em vez de correr o risco de cair na repetição, ele disse que queria "chegar mais rapidamente ao personagem principal" e "tentar produzir dez episódios que estejam entre os melhores que poderíamos fazer".

Quando estreou em 2010, Spartacus foi uma das primeiras séries originais a atrair um público expressivo para o Starz. Mas os planos para as temporadas subsequentes foram alterados quando o ator Andy Whitfield, que interpretava o papel principal, foi diagnosticado com linfoma não Hodgkin; ele morreu em setembro.

Uma série situada num momento anterior da história, Viva a Origem, de 2011, não se concentrou no personagem de Spartacus, e Liam McIntyre assumiu o papel na temporada seguinte, Vingança, que deu continuidade à história de Sangue e Areia, nome da primeira temporada.

O último capítulo de Vingança, exibido no dia 30 de março, teve 1,45 milhão de espectadores, número expressivo se comparado ao público que o Starz atraiu com seriados como Boss e Magic City. Segundo o diretor administrativo do Starz, Carmi Zlotnik, era melhor encerrar Spartacus agora, para "honrar o seriado, seus feitos e sua qualidade narrativa".

DeKnight, que fechou um acordo de produção com o Starz, disse que um novo projeto de sua autoria deve provavelmente ser anunciado nos próximos meses. Mas, por enquanto, ele precisa criar um desfecho satisfatório para Spartacus, especialmente para os espectadores que conhecem a história antiga (ou que já viram o filme de Stanley Kubrick, estrelado por Kirk Douglas). "É o mesmo problema de Titanic", disse DeKnight. "Sabemos que o navio vai afundar. Como capturar mesmo assim o interesse do público?" / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.