SP será sede de Museu do Humor Gráfico

Desde os tempos em que a secretária de Estado da Cultura era a atriz Bete Mendes, o cartunista Gualberto Costa - o Gual - conta que sonhava em criar em São Paulo o primeiro Museu de Humor Gráfico do País. Ele chegou a acumular recortes de cartuns publicados em jornais nos anos 70 e 80, mas sucumbiu ao peso do papel velho e ao desinteresse oficial.No mês passado, no entanto, Gual recebeu uma grande notícia: o secretário de Estado da Cultura, Marcos Mendonça, resolveu abraçar seu antigo sonho. E vai instalar, a partir do ano que vem, no Arquivo do Estado, o primeiro Museu de Humor Gráfico do País.Parte do acervo já existe, nas coleções particulares de Gual e Jal, os mentores do museu. O restante, eles pretendem levantar com instituições e os próprios cartunistas, que deverão ceder originais para o museu - gente como os irmãos Caruso, Angeli, Glauco, Luis Gê, Lourenço Mutarelli, Millôr Fernandes e outros.O secretário Mendonça anunciou que vai destinar uma sala climatizada para abrigar o novo museu. Será o primeiro do Brasil - a Argentina tem dois do gênero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.