SP sedia concurso de literatura de cordel

A Companhia Paulista de TrensMetropolitanos (CPTM) e a Companhia do Metropolitano de SãoPaulo (metrô) estão promovendo o 1.º Concurso Paulista deLiteratura de Cordel, que vai premiar cordelistas profissionaisou amadores de todo o País. Os interessados têm até o dia 11para enviar seus textos.O concurso foi idéia do jornalista paraibano AssisÂngelo, estudioso da cultura popular e que atualmente é assessorda presidência da CPTM para assuntos culturais. "O concurso éuma forma de incentivar a produção dessa literatura vinda dePortugal e que foi muito bem-aceita no Nordeste e em São Paulo.É preciso agitar os artistas, já que são poucos os lembradospela mídia apesar de ser através deles que o Brasil ganha umaidentidade", afirma o jornalista.A CPTM se interessou pela idéia e patrocinou o concursoque tem como tema "mensagens de otimismo relacionadas com ocotidiano metro-ferroviário" e com os usuários das companhias.No regulamento está escrito que os textos deverão ser feitos emversos setissílabos na forma de folheto para impressãopreto-e-branco em oito páginas. Além disso, devem conter 32estrofes, "seguindo o rigor da métrica, rima e oração".Uma comissão formada por especialistas em literatura decordel e representantes das empresas patrocinadoras escolherádez trabalhos que serão publicados e distribuídos gratuitamenteem escolas estaduais e nas linhas da CPTM e do metrô. O primeirocolocado receberá um computador com kit multimídia completo eimpressora; o segundo terá como prêmio um DVD; e o terceiroescolhido vai ganhar uma televisão de 20 polegadas. Os demaiscordelistas vão receber cem estojos contendo folhetos escolhidosno concurso. Os vencedores serão anunciados no dia 25 dejaneiro.O cordel é um tipo de literatura popular que surgiu naEuropa e era muito produzida em Portugal. O nome cordel veio docostume de pendurar os folhetos escritos com versos em barbantesque eram esticados em praças públicas e feiras para que fossemvendidos. Os temas sempre foram variados, formando narrativas.As capas geralmente são xilogravuras, mas atualmente oscordelistas utilizam fotografias de galãs da TV e do cinema.Os interessados devem enviar três cópias de seus textospara a União dos Cantadores Repentistas e Apologistas doNordeste, localizada na Rua Teixeira Leite, 263, Liberdade, CEP01514-010, São Paulo, SP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.