SP ganha uma nova casa de leilões

Amanhã à noite, enquanto o leiloeiro Aloisio Cravo oferece ao público um lote de 148 obras assinadas por um time de artistas modernos e contemporâneos de primeira linha, será inaugurada uma nova casa de leilões em São Paulo: a Companhia das Artes, que no dia 11 vai apregoar umaseleção de 150 obras.Somando essas duas iniciativas ao já tradicional leilãoda Bolsa de Artes do Rio de Janeiro e mais umas duas ou trêsiniciativas do gênero, nos damos conta de como esse tipo devenda vem ganhando espaço no País.Mesmo considerando que o mercado brasileiro vive um bommomento e que há a possibilidade de colecionadores einvestidores tentarem aproveitar esses pregões para adquirirobras com um certo desconto de preço em relação ao dólar(dificilmente o preço das obras de arte acompanha com rapidez aalta do mercado cambial), trata-se de um movimento arriscado,pois é difícil saber se há espaço no País para um crescimentogeneralizado dos leilões. Além do mais, estão cada vez maisraros os carros-chefe dos artistas de primeira linha, tornandoas ofertas menos atraentes e sobrevalorizadas.Por outro lado, a credibilidade de Aloísio Cravo,leiloeiro há 22 anos, e de Pieter Cohn - parceiro do filhoClaudio Cohn na Companhia das Artes -, associada à lista degrandes atrações que eles reservam para o público nos próximosdias (com destaques que vão de mestres modernistas, como DiCavalcanti e Portinari) a artistas mais jovens como Luis Zerbinie Paulo Pasta, prometem que os novos ventos vieram para ficar.Se isso realmente ocorrer, é possível que isso passe ater reflexos positivos sobre o mercado brasileiro, forçando umamaior transparência do mercado e tornando-se um caminho maisfácil para fomentar o surgimento de novos colecionadores.Arte Contemporânea Brasileira. Hoje, às 21 h.Sheraton Mofarrej Hotel. Al. Santos, 1.437 Companhia das Artes.De 3.ª a dom., das 10 às 19 h. Local: R. Adolfo Tabacow, 144.3168-2121. Até 10/11. Abertura às 20 h. Leilão: dia 11/11, às 21h. Hotel Unique. Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 4.700, SãoPaulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.