SP ganha evento cultural e urbano

O evento Rede de Tensão, que será aberto neste domingo, no Paço das Artes, com uma série de atrações - que incluem apresentação de dança, performance, o "pouso" da obra Transit (uma grande mosca virtual) sobre a fachada do espaço cultural, e até um apagão -, reúne um conjunto amplo de obras e intervenções estreitamente vinculados a temas centrais da produção e do pensamento sobre arte contemporânea.A exposição - que funciona como uma espécie de continuidade da mostra de mesmo título que integra a Bienal 50 Anos - também tem por tema central a questão urbana e procura trabalhar nos interstícios entre a cultura pop e a erudita, levando as manifestações populares para o espaço expositivo do museu.Além de evidenciar essa interseção crescente entre as ditas "alta" e "baixa" cultura, o evento - que vem sendo formatado há longo tempo pela curadora - pretende ampliar ao máximo a reflexão para as várias áreas de criação. Participam da mostra não apenas artistas plásticos, mas designers e arquitetos. Além disso, estão sendo programadas oficinas de grafite (quarta-feira), de dança-teatro (dia 9), de break dance (dia 7), de música eletrônica (dia 16) e de pandeiro, com Marcos Suzano (a definir). Nos dias 23 e 24 de junho também ocorrerá um fórum de debates, com a participação de vários artistas e críticos para discutir a questão urbana.O setor mais visual da exposição, que pode ser visitado até 29 de junho, reúne obras de 19 artistas. Como já havia ocorrido na seleção da Bienal - cuja curadoria Daniela Bousso assina com Maria Alice Milliet -, foram privilegiadas as instalações ou videoinstalações, com uma presença também marcante do suporte fotográfico.É curioso notar que, entre os selecionados para as duas mostras intituladas Rede de Tensão, há uma presença importante de trabalhos feitos por grupos e não de maneira individual, como o Camelo ou o Casa Blindada. Segundo Daniela, isso decorre em parte do fato de a arte tecnológica não requerer uma autoria tão individual, mas também do crescente desejo de discutir, de criar uma reflexão conjunta sobre a cultura e o mundo que nos cerca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.