''Sou super a favor de brinquedinhos eróticos''

Ingrid Guimarães confessa que não é neófita nesse negócio de sex shops. "Frequentava antes de ficar conhecida. Depois, não dava mais. Era muita bandeira." Mesmo assim, no exterior, com amigas, arrisca uma olhadela para conferir os "brinquedinhos".

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2010 | 00h00

Ela veio da escola do teatro, com Antunes Filho, em São Paulo. Seu estilo de humor se baseia na situação, não propriamente na piada. Foi assim que encarou a personagem de De Pernas Pro Ar. "É uma mulher moderna, com todos os problemas que nos caracterizam. O casamento, a carreira, a busca do orgasmo. O tom pode ser de comédia, mas tudo isso é muito sério e eu não gostaria que se perdesse."

Suas cenas com Denise Weinberg (a mãe) e Maria Paula (a sócia) são um regalo. O roteiro, escrito por dois homens de confiança - Paulo Cursino e Marcelo Saback -, tem cenas totalmente escritas, mas durante a filmagem o diretor Roberto Santucci deu luz verde para que Ingrid improvisasse. As cenas do futebol e quando ela persegue o marido com o pênis artificial, um plano sequência, tendem a virar cults.

"São aquelas em que as pessoas mais riem", observa. A atriz se considera "super a favor de brinquedinhos para apimentar relações ou minorar a solidão". Nem por isso se sente desavergonhada. "É preciso acabar com os tabus." Ingrid defende o tom familiar aplicado ao tema "proibido". E põe fé no sucesso do filme. "A gente nunca sabe, mas todo mundo me fala que gosta."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.