Sotheby's de Nova York vai vender cópia rara da Carta Magna

Documento de 710 anos estabeleceu direitos à população inglesa e impôs limites ao poder da monarquia

Reuters,

25 de setembro de 2007 | 14h20

Uma rara cópia, de 710 anos, da Carta Magna será vendida em dezembro pela Fundação Perot na Sotheby's de Nova York, anunciou a casa de leilões na terça-feira. A peça está avaliada em até 30 milhões de dólares. A Carta Magna estabeleceu direitos à população inglesa e impôs limites ao poder da monarquia. A Constituição dos Estados Unidos inclui idéias e frases tiradas quase diretamente da Carta, a qual barões rebeldes obrigaram o opressor rei John a assinar em 1215. Em 1297, a Carta Magna foi promulgada como lei pelo Parlamento britânico, ocasião em que foi relançada pelo rei Edward 1o. A cópia a ser vendida é de 1297. A Sotheby's declarou que existem menos de 20 cópias da Carta e que esta cópia, que se encontrava exposta na Administração Nacional de Arquivos e Registros, em Washington, é uma das duas que se encontram fora da Grã-Bretanha. A outra cópia, também de 1297, pertence ao governo australiano. David Redden, vice-presidente da Sotheby's, afirmou que o documento "simboliza a eterna busca da humanidade pela liberdade; é um talismã da liberdade". A Sotheby's disse que a Fundação Perot, criada pelo bilionário e ex-candidato presidencial norte-americano Ross Perot para fazer doações filantrópicas, vai usar o dinheiro obtido com a venda em suas obras beneficentes. A Fundação comprou a cópia da Carta Magna em 1984.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.